fbpx

E se… O Instagram se tornasse o seu recurso pedagógico?

By 22/11/2021ATIVAR

Que o Instagram é a rede social do momento (e esse momento já dura alguns anos), todo mundo já sabe, não é? O Instagram é uma rede social que originalmente foi criada para compartilhamento de fotografias e se tornou famosa pela possibilidade de aplicação dos filtros, lá no início. Hoje, a rede social permite o compartilhamento não só de imagens, mas também de vídeo, como os formatos de vídeos longos, vídeos curtos (Reels), lives e stories, vídeos de até 15 segundos.

Embora possa parecer uma rede social recente, o Instagram foi lançado em outubro de 2010 e o Brasil é um dos países que mais passa tempo nessa rede. E como cultura digital é um dos tópicos pautados na BNCC, especialmente quando o assunto é o desenvolvimento de competências, vamos pensar juntos em formas de aproveitar a existência dessa rede social para desenvolver reflexões e ideias sobre o universo digital.

Fenômeno das blogueiras

O primeiro tópico que gostaria de explorar com você é o fenômeno das “blogueiras” e o quanto esta rede social, extremamente visual, acabou impactando diretamente no psicológico de muitos adolescentes. Fenômenos como a “vida perfeita”, a “produtividade sempre em alta”, “#gratidão” banalizada, imagens tratadas com filtro e as selfies, também trabalhadas com filtros que editam o formato do rosto geram a impressão de que a vida de quem acompanho nas redes é incrível, menos a minha.

Trabalhar a maturidade dos estudantes sobre o recorte que é feito nas redes, parece óbvio e até pode parecer “ingênuo”, mas a própria empresa já sabe dos efeitos que têm causado, especialmente nos jovens, veja aqui.

Nesse sentido, projetos nas áreas de linguagens que envolvam discussões em torno da autoestima, autoimagem, depressão e outros temas relevantes para o universo jovem, são fundamentais de serem explorados. E para visualizarmos também outro viés, o positivo das redes, podemos trabalhar as formas de contato com pessoas de qualquer parte do mundo, o acompanhamento dos ídolos nas redes sociais, a forma como se pode aprender acompanhando páginas de museus, instituições de ensino, jornais, etc.

Outro elemento interessante de explorarmos é a história da beleza: o que é o belo? E como esse conceito foi se transformando com o tempo. Para isso, a Geografia, a História e a Arte, por exemplo, são um prato cheio para compor o arcabouço das discussões com a turma.

Continuando o nosso quadro de ideias, outro tópico interessante e que pode servir como forma de revisão dos conteúdos é a criação de páginas de Instagram fictícias (usando templates em PDF ou mesmo desenhando o formato no papel). Uma boa fonte de inspiração é o site Histagrams.com, veja alguns exemplos:

Exercício para você: como o Instagram poderia ser explorado no seu componente curricular e segmento? Espero que tenha muitas ideias!

Um grande abraço digital,

Prof. Emilly Fidelix | @seligaprof 

Para ir além: deixo como sugestão o artigo de Marco Antônio Moreira: O que é afinal aprendizagem significativa? Disponível em: http://moreira.if.ufrgs.br/oqueeafinal.pdf

Um grande abraço digital,

Prof. Emilly Fidelix | @seligaprof

Sobre a autora do post

Emilly Fidelix

Emilly Fidelix

Colunista

Emilly Fidelix é criadora do @seligaprof, onde impacta milhares de professores de todo o Brasil, palestrante e formadora de professores. É doutoranda em História Cultural (UFSC), especialista em Tecnologias, Comunicação e Técnicas de Ensino (UTFPR), colunista no blog Redes Moderna e professora de pós-graduação no Instituto Singularidades. Atua nas áreas de metodologias ativas, storytelling aplicado à educação e BNCC.

Leave a Reply