fbpx

6 sugestões de leitura para trabalhar com a modalidade híbrida

Temos vivenciado tempos difíceis e com impactos profundos a Educação! O agravamento da pandemia acentua problemas em diferentes regiões do nosso país e faz com que uma das queixas constantes dos educadores seja lidar com falta de infraestrutura e formação docente para lidar com aulas remotas e híbridas.

O que pensávamos que duraria poucas semanas foi substituído por um longo e angustiante período que dura um ano e quatro meses, com consequências graves a aprendizagem de crianças e jovens e nos colocando no topo do ranking em não conseguir controlar a pandemia e com o maior tempo de escolas fechadas. A pandemia não só aumentou as desigualdades, mas a evidenciou de uma maneira brusca.

O encerramento do semestre e a proximidade do próximo traz a oportunidade de realizarmos exercícios, realizar análises, compreender o que está dando certo, o que precisa ser melhorado em busca da personalização do ensino e da compreensão do cenário atual e das possibilidades de trabalho no formato híbrido. Para isso, segue algumas sugestões de leitura para que possa refletir e potencializar ações que irá auxiliar a intensificar o trabalho em sala de aula.

  1. Ensino Híbrido – é um clássico para quem quer dar os primeiros passos na personalização e na tecnologia da educação. O livro é feito por professores para professores. A organização do livro é da Lilian Bacich, Adolfo Tanzi Neto e Fernando de Melo Trevisani, editora Penso, em que apresenta aos educadores possibilidades de integração das tecnologias digitais ao currículo escolar, de forma a alcançar uma série de benefícios no dia a dia da sala de aula, como maior engajamento dos alunos no aprendizado e melhor aproveitamento do tempo do professor para momentos de personalização do ensino por meio de intervenções efetivas.
  2. Metodologias Ativas para uma Educação Inovadora: Uma Abordagem Teórico-Prática – a obra aborda a participação efetiva dos estudantes na construção do conhecimento e no desenvolvimento de competências, possibilitando que aprendam em seu próprio ritmo, tempo e estilo, por meio de diferentes formas de experimentação e compartilhamento, dentro e fora da sala de aula, com mediação de docentes inspiradores e incorporação de todas as possibilidades do mundo digital. Este livro apresenta práticas pedagógicas, na educação básica e superior, que valorizam o protagonismo dos estudantes e que estão relacionadas com as teorias que lhes servem como suporte. Os autores Lilian Bacich e José Moran, editora Penso, reúnem nesta obra capítulos de autores brasileiros que analisam o porquê e para que usar metodologias ativas na educação de forma inovadora.
  3. Covid-19: educação e a ótica docente – a obra é fruto de um trabalho coletivo engendrado por dez pesquisadoras e oito pesquisadores com distintas formações acadêmicas e experiências docentes, oriundos de instituições públicas e privadas das regiões Nordeste e Sudeste do país, com um rico olhar multidisciplinar sobre as repercussões da pandemia, bem como as transformações da área educacional sob o olhar docente.

Organizado em sete capítulos, o livro foi estruturado com base em uma abordagem multidisciplinar, a qual valorizou a utilização de distintos recortes metodológicos e teóricos na construção das discussões, justamente findando apresentar debates permeados por um amplo sentido de pluralidade e por uma diversidade de apreensões empíricas. O livro traz pontos interessantes, como:

  • A prática pedagógica durante esse período;
  • Os desafios e trilhas alternativas de ensino e aprendizagem;
  • O uso de tecnologias digitais de informação e comunicação (TDICs);
  • A saúde mental do docente.
  1.  A educação em tempos de pandemia: desafios e possibilidades – a pandemia é abordada de forma bastante didática e com pluralidade e diversidade de concepções. A obra é destinada a um público bem amplo no campo da docência: de professores de ensino infantil até educadores de pós-graduação, com abordagem em metodologias inovadoras, processos educacionais no momento de pandemia e formação docente pelos autores Cristina Rezende Eliezer, Elivan Aparecida Ribeiro e Jenerton Arlan Schutz, editora Dialética.
  2. Educação integral em tempos de pandemia – a obra é uma construção coletiva feita por educadores de escolas públicas que diante do contexto pandêmico e as desigualdades evidenciadas, decidiram se unir para pesquisar, refletir e buscar o verdadeiro significado de uma educação integral em um contexto de desigualdade social. As experiências vivenciadas pelos educadores são registradas em que compartilham saberes e formas concretas de enfrentar a realidade social diante de cenários de isolamento e fechamento das escolas. Para além das experiências, a obra também compartilha tornar a educação integral um dos pilares da educação básica no Brasil.

6. Educando para a vida no pós-pandemia – com a narrativa que a pandemia mudou a face da educação, e que ela não tornará a ser a mesma depois de toda a experiência vivenciada, a obra fala dos desafios enfrentados por pais e professores durante o isolamento social – como adaptação a ferramentas digitais, apoio às famílias no ambiente virtual e vulnerabilidade de alunos fora da escola – e de como essa experiência

Um abraço e até a próxima,

Débora

Sobre a autora do post

Débora Garofalo

Débora Garofalo

Colunista

Débora Garofalo é formada em Letras e Pedagogia, com especialização em Língua Portuguesa pela Unicamp, Mestra em Educação pela PUC-SP e FabLearn Fellow, Columbia, EUA. Professora há 16 anos da rede pública de SP, sendo idealizadora do trabalho de Robótica com Sucata que se tornou uma política pública. Atualmente é Coordenadora do Centro de Inovação da Secretaria Estadual de Educação do Estado de São Paulo e colunista do blog Redes na coluna Edução Inovadora na Editora Moderna.

Integrante da comissão de Direitos Humanos da Cidade de São Paulo e Palestrante em grandes eventos Nacionais e Internacionais entre eles, Latinoware, Campus Party, Bett Educar, Harvard, EUA, Oxford em Londres, Buenos Aires na Argentina, Ecole Polytechnique, França. Pelo trabalho realizado na Educação Pública, recebeu diversos prêmios importantes, entre eles: Professores do Brasil 2018, Desafio de Aprendizagem Criativa do MIT 2019, Medalha de Pacificadores da ONU 2019 e considerada uma 10 melhores Professoras do Mundo pelo Global Teacher Prize 2019, Nobel da Educação.