fbpx

5 formas práticas de usar o Google Arts & Culture para turbinar suas aulas

By 06/07/2021ATIVAR

Olá, educadores! Não tem jeito, quando a pauta é sites que professores precisam conhecer, o primeiro que me vem em mente é sempre ele: o Google Arts & Culture. E tenho boas razões pra isso.

O site, como o próprio nome já indica, é mantido pelo Google e tem parceria com diversos museus de todo o mundo. Ainda, utiliza tecnologia do Street View, que propicia a experiência de visitas virtuais a galerias de arte de qualquer lugar do mundo. Se não bastasse isso, ele está disponível pra web, via site e também para acesso via aplicativo, que contém outras experiências incríveis, exclusivas para quem está acessando via app. Por lá, você pode pintar telas famosas de forma digital, utilizando as mesmas cores dos artistas, mas dando o seu toque, decidindo onde cada cor vai. Também pode participar de experimentos que envolvem Inteligência Artificial e mesmo visitar museus de qualquer lugar do mundo, promovendo experiências únicas e democratizando o acesso à cultura.

Agora… Vamos parar de papo e partir pro mão na massa? Primeiro, você deverá acessar o site: https://artsandculture.google.com/ ou baixar o aplicativo buscando pelo nome: Google Arts & Culture.

  1. A primeira possibilidade prática que quero te mostrar é a pintura digital de cenas clássicas da arte, que já comentei anteriormente. Você pode explorar isso a partir de um estudo que envolva, por exemplo, a cultura no Egito Antigo, esculturas ou uma das obras de arte específicas que estão disponíveis lá, partindo de seu contexto. Para acessar a pintura, clique neste link: https://artsandculture.google.com/experiment/art-coloring-book/1QGsh6vSfAQBgQ?cp (repare que no cantinho superior esquerdo há a possibilidade de baixar em PDF).

Veja a minha pintura como ficou:

2. E se você pudesse proporcionar aos seus alunos a experiência de criarem sua própria ópera, como se os cantores fossem uma espécie de marionete? A partir disso, poderíamos explorar os diversos elementos que compõem a música, o som, as óperas e outros assuntos relacionados. Que tal? Para conhecer mais essa experiência sonora, clique neste link e imagine seus alunos explorando os diversos sons produzidos (atenção: repare no canto inferior esquerdo é possível gravar a apresentação produzida, uma forma muito bacana de explorar como atividade e expor para a turma): https://artsandculture.google.com/experiment/blob-opera/AAHWrq360NcGbw?hl=en

Veja a minha ópera se apresentando em Paris:

3 – Que tal uma imersão na vida dos grandes gênios da humanidade? Partindo de documentos pessoais como fotografias, rabiscos, cartas… Isso é possível através do site. Basta escolher o seu personagem histórico (exemplo: Michelangelo, Leonardo Da Vinci, Frida Kahlo e tantos outros de diversas áreas do conhecimento). Aqui, a experiência teria foco na aproximação dos conteúdos com algo concreto e, claro, no acesso a documentos históricos de pessoas que foram ícones em nossa área do conhecimento, que criaram, inventaram, resolveram problemas. Para fazer isso via web, basta clicar na lupa que aparece no painel e buscar pelo nome. Veja o que há disponível de Marie Curie neste link: https://artsandculture.google.com/entity/marie-curie/m053_d?categoryId=historical-figure&hl=en

Veja alguns dos documentos de Marie Curie disponíveis no site:

DICA BÔNUS: no aplicativo há a possibilidade de você enviar uma foto sua e conhecer obras de arte com pessoas parecida com você. Que tal uma atividade envolvendo essa dinâmica divertida com os alunos? Veja na prática:

Eu poderia dar muitas outras dicas desse site, mas fecho nosso “encontro” com o convite para que você explore tudo o que há por lá, sempre pensando em experiências instigantes e significativas.

Um grande abraço digital,

Prof. Emilly Fidelix@seligaprof

Sobre a autora do post

Emilly Fidelix

Emilly Fidelix

Colunista

Emilly Fidelix é criadora do @seligaprof, onde impacta milhares de professores de todo o Brasil, palestrante e formadora de professores. É doutoranda em História Cultural (UFSC), especialista em Tecnologias, Comunicação e Técnicas de Ensino (UTFPR), colunista no blog Redes Moderna e professora de pós-graduação no Instituto Singularidades. Atua nas áreas de metodologias ativas, storytelling aplicado à educação e BNCC.