fbpx

Como promover uma orientação eficiente aos pais

Uma das grandes angústias dos educadores é como orientar e promover uma comunicação eficiente aos pais. E grande parte dessa preocupação está relacionada com educadores que lecionam para crianças da educação infantil e séries iniciais do ensino fundamental 1, em que o apoio dos pais é fundamental para o processo de ensino-aprendizagem.

Essa pergunta não vem sendo debatida desde sempre na educação, mas com a pandemia ficou em evidência. Abaixo reunimos sugestões, que poderão auxiliar você professor a rever rotas e trilhas de aprendizagem e envolver melhor os familiares nesse processo. Vamos juntos!?

Apoio socioemocional

Assim como os professores e estudantes é importante trabalhar aspectos socioemocionais também com os pais. Os professores podem propor atividades para que os familiares também possam vivenciar e gerir melhor suas angústias e emoções, como oferecer um quadro com algumas situações para que os pais possam refletir sobre suas ações e ou ainda propor um jogo para que seja realizado em ambiente familiar que reflitam ações, atitudes, sentimentos, entre outros.

Muitos projetos desenvolvidos na escola, podem ser retomado, neste período, como: leitura em família, caixa surpresas e que trabalhem com esses aspectos.  Tente indicar leituras que tenham aspectos socioemocionais e que ajudem nessa reflexão familiar. Isso pode ser usado em todas as etapas, observando as diferentes particularidades de uma série a outra. Se queremos que o familiar e ou responsável pelo estudante participe também é necessário engajá-lo em ações de pertencimento!

Sobre a autora do post

Débora Garofalo

Débora Garofalo

Colunista

Débora Garofalo é Assessora Especial de Tecnologias da Secretaria Estadual de Educação de São Paulo (SEE SP) e professora da rede pública de ensino de São Paulo. Formada em Letras e Pedagogia, mestranda em Educação pela PUC-SP, vencedora na temática Especial Inovação na Educação no Prêmio Professores do Brasil, Vencedora no Desafio de Aprendizagem Criativa do MIT e considerada uma das dez melhoras professoras do mundo pelo Global Teacher Prize, o Nobel da Educação.

Orientações aos familiares

É importante que ao encaminhar uma orientação aos pais, se atentar para que seja clara, objetiva e didática, detalhando ao máximo as informações, seja para realizar uma atividade e ou acompanhar o estudante nas realizações das atividades propostas. 

É necessário enxergar os familiares como peça fundamental ao sucesso do processo de aprendizado, não só para esse momento emergencial, mas também para o retorno presencial, já que eles poderão auxiliar a planejar novas rotas para conduzir o retorno. Desta maneira, é importante dividir com os familiares algumas fichas para que possam preencher sobre os estudantes com informações, se eles estão conseguindo realizar as atividades, se as informações foram suficientes, se o aluno se mostrou interessado e ou desinteressado ao realizar a atividade, entre outras. 

Outra dica é demonstrar maneiras de conduzir a rotina de estudos em casa, através de ilustrações e cuidados que os familiares devem ter, como ambiente de aprendizagem, postura, alimentação, horários de estudos entre outros, sabemos que mesmo diante de tantos desafios é importante enfatizar esses cuidados.

Esse é um momento de união, em que sabemos que os familiares não irão substituir os professores, mas podem ajudar a construir esse momento de aprendizagem e ser fundamental após com o retorno presencial. Agora é a hora e a vez de engajar os pais nessa missão!

Um abraço carinhoso,

Débora