fbpx

LANÇAMENTO | Criaturas da Ilha de Corso

By 03/03/2020Literatura

Estamos honrados em anunciar o lançamento do livro Criaturas da Ilha de Corso.

Este é um livro diferenciado: vem com a honra de ser um título inédito da saudosa Angela-Lago, falecida em 2017. Antes de desenhar e colorir o céu com suas mãos sensíveis, a autora embarcou em uma expedição muito bem acompanhada por José Roberto Torero e Pedro Hamdan das Pedras rumo à Ilha de Corso. Nessa viagem, para onde apenas a imaginação pode nos levar, o trio catalogou os extraordinários habitantes de Corso e nos deixou não uma enciclopédia, mas sim uma tentativa de classificar tais criaturas híbridas, que mesclam propriedades animais, vegetais e minerais.

Como forma de homenageá-la, a expedição à Corso seguiu e agora, podemos conhecer Amplexos, uma criatura adorável que tem dois braços, uma para apoio, outro para acariciar as costas alheias; Anthros, que possui uma beleza exótica com ar de extraterrestre; Bipolarius Volubilis de temperamento curioso e Carnaválio, que desfila feliz pela Ilha, fazendo música com seus guizos e emitindo seu belo canto sincopado.

Uma merecida homenagem 

Pedro Hamdan das Pedras e José Roberto Torero nos trazem seus diários de bordo em uma bela homenagem à memória e à produção de Angela-Lago:

No dia 19 de junho de 2017, sonhei com vários bichos. Continuei sonhando por todas as noites seguintes e resolvi perguntar a Angela-Lago, grande especialista em bichos e sonhos, se ela já tinha ouvido falar de animaizinhos como aqueles. De acordo com a minha descrição, ela não teve dúvidas: eram bichos da Ilha de Corso. Disse também que esses sonhos, assim como os bichos, estavam cada vez mais raros e seria uma pena não registrá-los.

Comecei, então, a planejar uma expedição a Corso e decidi convidar a Angela para o posto de Exploradora-chefe. Ela aceitou o convite com entusiasmo e sugeriu que chamássemos o José Roberto Torero, experiente cronista de inúmeras e perigosas expedições mundo afora, para compor a equipe. Ele pediu apenas alguns dias para organizar seus blocos de papel impermeáveis e suas canetas de tinta autorrenovável.

Passamos dois meses entre os pequenos habitantes da ilha, estudando seus hábitos, descobrindo seus esconderijos e aprendendo a lidar com seus humores. Montamos um pequenino e improvisado estúdio fotográfico, onde conseguimos registrá-los, vaidosos, sob a luz do Sol. Voltamos satisfeitos com nossos quilômetros de anotações escritas e imaginadas.

Já com o trabalho encaminhado e em seus últimos ajustes, a Angela nos pediu licença: surgira uma nova expedição para catalogar bichos nunca antes vistos, seres etéreos e cantarolantes, quase invisíveis. Precisavam da mais sensível e cuidadosa exploradora e lá se foi a Angela para mais uma aventura.

Pedro Hamdan das Pedras

Acabou de sair um livro novo. E é bem especial.

Ele nasceu quando fui entrevistar Ângela-Lago em seu sítio em Minas Gerais para um programa de televisão, o Super Libris.

Todos na equipe ficaram encantados com sua simpatia e inteligência (se tiver curiosidade, veja aqui o programa: 

No fim da conversa, ela me contou que um amigo seu, o Pedro Hamdan, havia criado uns bonequinhos muito interessantes, mas ela ainda não tinha conseguido fazer nada com eles. Para minha sorte, Ângela perguntou se eu não queria dar uma olhada nos bichinhos e tentar escrever algo. Topei na hora.

Em 4 de agosto de 2017, recebi várias fotos de corsovinos. E dois dias depois eu respondia o e-mail com três pequenos textos.

Ângela gostou da brincadeira e inventou mais verbetes. E Pedro também arriscou alguns.

Ficamos os três muito animados. Pedro fazia diariamente novos bichos e inventávamos mais e mais verbetes. Continuamos nesta empolgação até o fim de setembro, quando terminamos o livro.

Menos de um mês depois, Ângela faleceu.

Eu e Pedro ficamos muito tristes, sem saber o que fazer. Só o que queríamos era que, em homenagem a ela, os habitantes da Ilha de Corso ganhassem vida.

Depois de algum tempo, para nossa alegria, eles estão aqui, correndo pelas páginas deste livro.

José Roberto Torero

Obrigada pela aventura, Angela!

QUEM SÃO OS AUTORES?

Angela-Lago

Encantadora mamífera de penugem prateada, ficou conhecida por desenhar e escrever como ninguém. Nasceu em Belo Horizonte e tem a palavra “lago” no nome, com o que se pode ver que desde sempre esteve inclinada à beleza e à placidez. Ganhou muitos prêmios no Brasil e no exterior por conta de suas cores e letras. Segundo algumas fontes saudosas, trata-se de uma espécie extinta. Porém, há quem diga que ela está mais viva do que nunca, pois pode ser encontrada em milhares de livros espalhados pelo mundo.

José Roberto Torero

Este bípede é natural da cidade de Santos, mas hoje e dia é mais facilmente encontrado na região de Perdizes, em São Paulo. Seu habitat é um escritório, onde passa a maior parte do seu dia. Porém, não é raro que seja encontrado na cozinha, fuçando a geladeira em busca de restos de pizza. Sua atividade preferida é brincar com seu filhote.

Pedro Hamdan das Pedras

Bicho mineiro pouco afeito a grandes multidões, prefere mesmo a bagunça de sua toca, onde se ocupa com desenhos e batuques. Acompanhado de sua cachorra Lina, está eternamente em busca de gravetos, folhas, flores e sementes, com os quais faz pequenas esculturas usando massinha colorida. Seu nome pode ser encontrado junto a ilustrações nas mais diversas revistas do país. Além disso, recentemente começou a sacudir as asinhas e também está espalhando algumas palavras por aí.

Ficou interessado nessa aventura?

Para celebrar o lançamento, confira as condições especiais que preparamos com duas livrarias parceiras para a compra on-line do livro.

Embarque nessa expedição!

Leave a Reply