fbpx

Oscar Wilde e as polêmicas da vida vitoriana

Oscar Wilde nasceu em 16 de outubro de 1854, em Dublin, em uma rica família de origem anglo-irlandesa. Além de uma vida pessoal polêmica, Wilde deixou um legado de frases e obras que incentivavam movimentos estéticos e abordavam assuntos bastante polêmicos para a sua época.

Vamos conhecer mais sobre esse grande nome da literatura?

Breve biografia

Por conta da boa condição financeira de sua família, Oscar Wilde sempre teve contato com a elite intelectual e com os grandes clássicos da literatura e com a alta sociedade irlandesa. Com grande interesse no movimento estético, muda-se para Londres em 1879 e dá início a sua longa jornada na literatura mundial.

Durante toda a sua vida, o escritor se envolveu em inúmeras polêmicas particulares, chegando a ser preso, em 1895, por atentado ao pudor. Wilde ficou doía anos na cadeia e perdeu grande parte de seu prestígio na sociedade londrina. Mas, apesar disso, não se pode colocar em voga o seu talento literário, marcado pela sagacidade e pela temática de suas obras.

Embora fosse casado e tivesse dois filhos, Wilde teve uma série de casos homossexuais. A última obra do escritor a ser publicada, De Profundis, é baseada em uma carta escrita para Alfred Douglas durante a temporada na prisão. O título se refere ao salmo 130 da Bíblia e quer dizer “Das Profundezas”. Nele, Wilde fala da sua vida, da humilhação durante o processo, do sofrimento na prisão e das crenças religiosas.

Após ser libertado, Wilde passou seus últimos três anos de vida na França, sob o pseudônimo de Sebastian Melmoth. Veio a falecer em 30 de novembro de 1900, após problemas de saúde relacionados à vida na cadeia.

Estilo literário

Apesar da carreira relativamente curta, Oscar Wilde se aventurou em diversos gêneros, como poesias, contos, peças, ensaios e romance. Sua primeira poesia foi publicada em 1881 e deu início a uma década de obras como O Príncipe feliz (conto de fadas), O leque de lady Windermere, peça que satirizava os hábitos e costumes londrinos e O retrato de Dorian Gray, seu único e mais famoso romance que abordava o homossexualismo.

Em suas obras, defendia a estética e o “belo”, como solução para a sociedade. Esse movimento estético defendido por Wilde pode ter dado início às primeiras ideias das vanguardas artísticas da Europa. Quando foi viver na França, o escritor dedicou-se mais à literatura e seu movimento estético acabou sendo abafado também pelas sua história de vida.

O Retrato de Dorian Gray

Sua obra-prima foi lançada em 1891. Em O Retrato de Dorian Gray, o foco é a decadência da sociedade londrina através da história de Dorian, um rapaz que se encanta com seu próprio retrato. O jovem passa a desenvolver o interesse pelos prazeres da vida mundana e começa a viver desregradamente, entregando-se ao hedonismo. Wilde estabeleceu um paralelo entre a arte e a juventude fugaz vivida plenamente.

Oscar Wilde foi considerado um dos maiores escritores da história da literatura e sua obra ganhou versões para o teatro e para o cinema:

 

Saiba mais

Confira mais sobre a vida e a obra de Oscar Wilde nos episódio da série “Histórias de Oscar Wilde