fbpx

Dislexia: como o professor pode ajudar os alunos a superar os obstáculos?

Boa tarde, amigos modernos.

A escola tem um papel muito importante para o diagnóstico de crianças disléxicas. O professor precisa estar atento a pequenas situações como dificuldade em ler frases simples ou se atrapalhar com os significados de palavras. Se o estudante tem muita dificuldade no processo de aprendizagem de leitura e escritaou está muito atrasado em relação aos colegas, ele pode ter dislexia.

Fonte: Google

O primeiro passo é entender que a dislexia não é uma doença. É na verdade um transtorno no cérebro que faz com que o processamento de letras e sons seja feito de forma diferente. Dai, vem a dificuldade para aprender com métodos tradicionais. Engana-se quem pensa que o distúrbiuo é raro. De acordo com a Associação Internacional de Dislexia, uma em cada dez pessoas apresenta sintomas de dislexia, ou seja, 10% da população mundial.

Fonte: Google

Como identificar os sinais?

Os primeiros sintomas do transtorno já podem ser percebidos no começo da vida escola. Os especialistas afirmam que quanto mais rápido a dislexia for descoberta, melhor é para a criança, minimizando muito os impactos na vida escolar. Vale lembrar que o diagnóstico precisa ser realizado por uma equipe formada por um psicopedagogo, um fonoaudiólogo e um neurologista.

Notas muito baixas, problemas com indisciplina e isolamento podem ser alguns sinais de problemas relacionados à dislexia. Muitos alunos com o transtorno podem ser taxadas como preguiçosos ou indisciplinado o que o desmotiva a se esforçar e o deixa dentro de um ciclo que envolve baixa autoestima e revolta.

A dislexia e as dificuldades de disléxicos from SimoneHelenDrumond

 

Plataforma Formação de professores

A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e o Instituto ABCD lançaram a plataforma Dislexia Brasil especialmente para a formação gratuita de professores. O site oferece uma série de conteúdos sobre a dislexia, propõe técnicas para ensinar leitura, soletração e escrita para os alunos com o distúrbio, além de trazer exercícios de concentração, memória e organização.

O curso Aprendizagem Online, disponibilizado no portal, foi criado originalmente pela Dyslexia Internacional e autorizado pelo Ministério de Educação Superior, da Pesquisa Científica e das Relações Internacionais da comunidade francófona belga. Aqui no Brasil, a UFMG e o Instituto ABCD fizeram as adaptações necessárias para a língua portuguesa e lançaram a plataforma.

Os professores interessados devem realizar um cadastro no portal e acessar aos conteúdos disponíveis em PDFs e vídeos. O curso tem duração entre 20 e 25 horas e pode ser realizado de acordo com o cronograma do professor. Para receber o certificado, o docente deve responder a um questionário com perguntas sobre conteúdos do curso.

Os especialistas acreditam que o curso é importante para o professor aprender a observar os sintomas e alertar os pais a buscar ajuda médica. Estima-se que alunos com dislexia que recebem formação adequada desde a alfabetização conseguem render dois anos de atraso, em um prazo de seis a oito meses.

Join the discussion 48 Comments

  • cleia cesarino disse:

    Olá , não sou professora mas tenho um filho com dislexia,
    preciso dessas informações pois, não apenas na escola mas em casa
    precisamos e muito saber sobre o assunto para saber lidar com ele.
    Grata desde já se eu puder participar.
    Cléia

  • Maria de Lourdes Campos disse:

    Sou professora de Língua Portuguesa e preciso, urgente, saber como trabalhar com um aluno,( aula particular de reforço), que apresenta dislexia. Ele confunde as seguintes consoantes – j/ch – t/d -f/v – s/ss – p/b – r/rr cachoeira/cajoeira – tinha/dinha – faca/vaca – tampa/tamba. e outros. Como devo proceder quando constato que cometeu esses enganos.

    Por exemplo, no caso da palavra cachoeira que ele escreveu trocando o ch por j.. O aluno leu corretamente mesmo a palavras estando incorreta, para ele o som está certo.. Neste momento eu não falo que a palavra está errada e apresento uma outra, neste caso a palavra jogo, nota que ele percebe o engano e corrige em seguida. Quero saber se estou agindo corretamente, não pretendo que fique constrangido.

    Este aluno está no 6º ano e tem 14 anos.
    Ficarei no aguardo de uma respostas o mais rápido possível.

  • Katia Dutra disse:

    Maria de Lourdes, bom dia.
    Entraremos em contato com você por email, ok?

    Fico à disposição.

  • Amanda Matias disse:

    Gostaria de informações quanto ao assunto. Tenho um filho dislexo com 10 anos e ainda está em processo de alfabetização, encontro grande resistência com a professora na escola. Todo o trabalho está sendo desenvolvido fora da escola devido a questão da professora. Ele frequenta, porém é como se nem estivesse lá. Ele é acompanho pela Fono e Neuro.

  • Cristiane de Oliveira disse:

    Olá, bom dia!
    Sou professora na rede municipal de ensino no estado do Pará, professora de Língua Portuguesa e estou precisando com urgência de um material, ajuda mesmo no sentido de estar trabalhando com alunos do 6 ano e 9 ano com dislexia. Ao ler este material percebi que vocês tem embasamento teórico, prático e estão dispostos a contribuir para a amenização desse distúrbio.
    Agradeço desde já pelo material e aguardo um contato.
    Obrigada.
    Prof. Cristiane

  • Williany disse:

    Olá!
    Sou professora do 5º ano, acabo de assumir a turma e descubro que tenho dois alunos diagnosticados com dislexia. Estou muito apreensiva pois não sei como ajudá-los, eles estão fora de faixa, com 13 anos, e apresentam grandes dificuldades na escrita e na leitura. Se vocês puderem me ajudar, eu agradeço, por mim e por eles.

  • Blanca Olivero disse:

    Boa tarde,
    Sou professora de espanhol e onúmero de alunos com dislexia aumentou bastante.
    No momento estou com um aluno com muitas dificuldades na escrrita, ele melhorou muito com o apoio que venho de dando mas, ainda assim ele não consegue organizar a sua redação, sei o que ele quer dizer porque eu o acompanho.
    Voces poderiam me ajudar.

  • Verônica Conrado disse:

    Bom Dia !

    Tenho uma aluna de 9 anos e constatamos que tem dislexia , gostaria de saber como ajudá-la.

    Agradeço desde já sua atenção.

    Verônica Conrado

  • Helana disse:

    Boa tarde!
    Tenho um filho de 11 anos diagnosticado com dislexia e TDH. Frequenta a 6° e apresenta dificuldades em português e linguas estrangeiras (inglês e espanhol), porém é excelente em matémática. Gostaria de indicação de livros, jogos, atividades de um modo geral com o objetivo estimula-lo uma vez que, como comete muitos erros ao escrever e ao ler, não se sente motivado a fazê-los. Ele realiza tratamento fonoaudiológico e acompanhamento psicopedagógico. Queria saber se há, no Rrio de Janeiro, um local com atendimento multiprofisional para levá-lo.
    Desde já obrigada

  • juliana dias disse:

    tenho um aluno com 6 anos de idade no segundo bimestre demonstrou traços de dislexia mas só agora foi diagnosticado a mãe quer que eu o ajude com aulas particulares,por esse motivo recorro a ajuda de como trabalhar as sua dificuldades como :concentração ,nas trocas e omissão de letras ,solicito atividades e jogos para trabalhar com ele ,pois apesar da sua pouca idade sua turma já esta em grande parte alfabética.
    ficarei grata em obter uma resposta

  • Rosana Koyama disse:

    Bom dia!!
    Fui incumbida de uma missão.Dar aula para um seminarista.Ele quer voltar para o seminário mas só poderá voltar se melhorar na leitura e nas atividades escritas.
    Sou professora há vinte e seis anos e já tive alunos com: síndrome de down,autismo,cegueira,deficiência física,deficiência mental e outros;mas nunca tive aluno com dislexia.Será que vc pode me auxiliar em como trabalhar com esse rapaz que tem 22 anos.Pude perceber que ao ler um trecho da bíblia para eu poder analisá-lo que ele troca letras,não obedece regras de pontuação e acentuação.
    Desde já te agradeço de coração.
    Se vc puder responder por e-mail eu te agradeço. E gostaria de saber se terá esse curso este ano e com início em que data?

  • adriana disse:

    eu estou com uma dificuldade grande na escola com o meu filho de 8 anos chama Bernardo , ele tem dislexia ele lê tudo só em caixa alta ,só que a professora escreve em letra corsiva no quadro ,ele não entende nada troca tudo ,não consegue fazer nada , mais se ela escreve em caixa alta ele faz tudo como uma criança normal , ele faz fono e faz aula particular para aprender ler sem dificuldade e escrever letra corsiva foi pedido para que ele escreva tudo em caixa na escola, para ele não atrapalhar os outros alunos e depois da aula ele aprende letra corsiva , eles fazem letra corsiva por que nao pode só fazer a outra letra , ele chora e fica muito nervoso porque ele quer fazer e não consegue tudo por causa do tipo de letra , não sei quais são o direitos dele ,ele ta no 3 ano escola municipal – Guarapuava – Pr

  • rose disse:

    TENHO UM FILHO DE 7 ANOS E MEIO E RESOLVEMOS NÃO PASSA-LO DE ANO DEVIDO A DIFICULDADE NO APRENDIZADO . NESTE ANO ESTAMOS TENTANDO COM FONO DO CONVÊNIO, NA QUAL AS SESSÕES DURAM APENAS 30 MINUTOS E NA ESCOLA, NÃO SINTO MUITA EVOLUÇÃO E TENHO RECEIO DE MAIS UM ANO NÃO OCORRER A LEITURA .
    FIZEMOS O EXAME PAC, INFELIZMENTE NÃO ENTENDI NADA, E O PROFISSIONAL SE RECUSA A FAZER O RELATÓRIO CONFIRMANDO OU NÃO A DISLEXIA.
    PORÉM, PELO QUE TENHO LIDO, A TROCA DAS PALAVRAS EX: BIBI – ELE ESCREVE IBIB. SOM BA, ELE ESCREVE LA. GOSTARIA DE EXERCICIOS PARA AJUDA-LO. CONTO COM SEU RETORNO. OBRIGADA, ROSE

  • Candida Sousa disse:

    Estou a trabalhar com uma aluna com dislexia. Apresenta muitas dificuldades na leitura mas troca principalmente os sons: re/ per, tre/ ter/ pre, na/an

    Como trabalhar com uma criança com estas características?

  • Rayssa disse:

    Olá, muito grata pelas informações, como faço para ter acesso ao curso!
    Sou Psicóloga e tenho um filho com dislexia, achei muito interessante!
    Grata,
    Rayssa

  • Mônica disse:

    Olá, sou mãe de uma garota de 10 anos e como a professora de Língua Portuguesa acima mencionou a minha filha, inicialmente, também trocava as consoantes – v/f. Agora estou percebendo que também está trocando j/ch. Como devo proceder quando constato que cometeu esses enganos, pois faço o acompanhamento escolar dela e não sei bem como lidar com a questão.

  • ALEXANDRE DOS SANTOS disse:

    SOU ALUNO DE JORNALISMO E ACHO QUE SOU DISLEXO,PRECISO DE AJUDA!
    SOCORROOOO

  • Lucia Muniz felisberto disse:

    Sou professora , fiz meu registro para participar do curso , mas ainda não consegui entrar no site para participar do curso . O que faço para iniciar.

  • NADJA CRUZ disse:

    Estou no final da minha licenciatura e trabalho como professora do Integral para uma turma de 4º ano. Porém fui solicitada por uma coordenadora da escola para realizar reforço com uma aluna do 6º Ano que tem Dislexia, preciso, urgente, saber como trabalhar com ela. Como a colega acima ela também confunde essas consoantes e apresenta dificuldade em todas as disciplinas. j/ch – t/d -f/v – s/ss – p/b – r/rr . Também falo que a palavra esta errada e ela logo a corrige. Gostaria que me indicassem e/ou enviassem jogos e atividades, principalmente voltados para a matemática e português. Preciso motivá-la a estudar. E ela já me disse que não gosta de estudar. Esta tarefa tem sido um desafio para mim, mesmo porque os pais não ajudam muito, A mãe prefere dar remédio e o pai diz que é preguiça, mimam muito a aluna, não mandam ela estudar ou realizar suas tarefas, no final de semana só brinca e o pai sempre coloca a culpa na escola ou no professor quando não dá certo. Ele não vê que a aluna também não se interessa. Por favor, me ajudem.

  • Dany disse:

    Sou professora da Sala de Recurso, tenho um aluno de 14 anos com dislexia, gostaria que me ajudassem com sugestões para trabalhar com esse aluno.

  • Edléia Valadares disse:

    Ola!
    Sou Edléia, professora de alunos do 4º e 5º ano.
    Gostaria de receber este material em que vocês disponibilizam para professores interessados em ajudar seus alunos com transtornos de aprendizagem.
    Eu tenho um aluno que tem dificuldades na leitura. Acho que pode ser que ele tenha essa tal de dislexia. Quero muito ajudar, mas preciso de ajuda para saber como trabalhar com essa criança, pois percebo que ele as vezes sente um pouco de vergonha por ter essa dificuldade. Por favor me ajude a entender e saber como tratar ou ajudar esse meu aluninho.

  • Jaqueline Raaber Muller disse:

    Olá..Tenho um filho com 10 anos de idade está cursando o 5 ano do ensino fundamental, depois de muita luta e muita briga até com o meu filho com seu desinteresse dele na escola, até chegar em um diagnostico especifico para tal comportamento escolar. Estudou em uma escola particular de seu dois anos e oito meses até seu 9 anos, e somente aos 8 anos e meio tivemos o diagnostico DISLEXIA. Mudamos de cidade e está estudando em escola pública, percebo que mesmo tendo o diagnostico NÃO TENHO O DEVIDO DIREITOS, pois as salas de aulas estão tão lotadas, e alunos com diversos problemas de aprendizagem entre outros que o DISLEXICO no meu ponto de vista não tem vez ( isso em escola pública), e são visto pelos professores bem como os estudos sobre os desleixos falam, são rotulados como desinteressados, entre outras muitas coisas, ai vocês imaginam como fica a cabeça de uma criança de apenas 10 anos, ou qualquer outra idade.
    Me cobro muito de tudo isso ter acontecido e não ter percebido antes pois sou uma mãe que cobra os estudos, ai minha cobrança acabei ajudando com sua ansiedade e hoje em dia é muito difícil pois percebo que os professores não estão preparados para trabalhar com os disléxicos e uma minoria de profissionais que tem esse cuidados como os mesmo.
    PRECISO MUITO DE AJUDA…. PARA PODER AJUDAR MEU FILHO POIS PERCEBO QUE COM ESSES ACONTECIMENTOS ESCOLARES VENHA A PERDER O VONTADE DE ESTUDAR, ISSO É A ÚLTIMA COISA QUE QUERO, POIS PERCEBO O QUANTO ELE SOFRE, E SOFRE MUITO MUITO MESMO PARA DESENVOLVER AS ATIVIDADES, SEM FALAR AS HUMILHAÇÕES QUE ELE SOFRE.

  • diana disse:

    Minha filha tem 7 anos e acho que é disléxica, pois é dispersa, tem dificuldade em ler e escrever (as vezes ler uma palavra mas não sabe escrever a mesma), dificuldades com nomes e cores, troca u pelo o, recusa a escrever letra cursiva e muita dificuldade em escrever da lousa. A professora reclama demais dela, todos os dias é uma reclamação, pois é lenta para escrever do quadro. Não sei mais o que faço, pois acompanho ela em casa e procuro ensina-la do meu jeito. Moro em uma cidade muito pequena que não tem acompanhamento profissional. Me ajude por favor preciso ajudar minha filha. Preciso de atividades para trabalhar com ela. Por favor me ajude.

  • Janaina disse:

    ola,vou dar aula de reforço para uma menina com dislexia que está no terceiro ano e não sabe ler,gostaria muito de receber informações de como ajudá-la a se alfabetizar.

  • Sou pedagoga ingressei na careira a três anos cada dia e um novo aprendizado, estou trabalhando no AEE este ano atendo 13 alunos no contra turno (atendimento misto), apesar de ler e pesquisar tenho muitas duvidas a respeito de como alfabetizar o aluno com dificuldade acentuada na leitura, tenho um aluno que esta no segundo ano devido a idade (12 anos) e ele copia do quadro faz o primeiro nome, porem não conhece o alfabeto nem na sequencia e nem misturado, quando parece que ele começou a compreender pergunta-se novamente e ele não sabe mais, é muito desgastante frustrante para mim preciso de ajuda, uma metodologia que eu possa ajudar meu aluno, tenho aluno autista, TDAH, mais o publico maior é com dificuldade na aprendizagem.

  • Jucileide disse:

    Sou professora e tem um aluno com dislexia com deve trabalhar com ela?

  • Wagner Rodrigues disse:

    Olá, sou professor de Língua Portuguesa, trabalho com turmas do 6º ao 9º ano, iniciei ontem 19 de outubro aulas de reforço para um aluno do 7º ano com dislexia, que não é aluno da escola pela qual trabalho, ele tem dificuldades nas seguintes consoantes B/P, F/V, D/T. Troca uma pela outra no momento que escreve, mas lê normalmente.

  • LUCIANA disse:

    Sou pedagoga e atuo como docente a mais de 20 anos. Mas, uma questão que me inquieta no atual momento é o grande numero de crianças com dificuldade de aprendizagem, parece que a dislexia vem tomando conta de muitas crianças brasileiras, e a dúvida é, como ajudar essas crianças. O problema maior é que a família se omite a ajudar, pensam que o professor está achando que a criança é doída. Preciso urgente fazer esse curso, pois quero compreender melhor sobre a dislexia e assim, poder ajudar com mais eficiência as crianças que apresentam esse distúrbio de aprendizagem.

  • Carine Pithan disse:

    Boa tarde!
    Tenho um filho de 07 anos diagnosticado com dislexia e TDH. Frequenta a 3° e apresenta dificuldades em português e não sabe ler ainda, porém é excelente em matemática. Gostaria de indicação de livros, jogos, atividades de um modo geral com o objetivo estimula-lo uma vez que, como comete muitos erros ao escrever e ao ler, não se sente motivado a fazê-los. Ele realiza tratamento.
    Desde já obrigada

  • Thamires disse:

    Oi, sou professora do 5 ano e também tenho um aluno com laudo médico de dislexia, gostaria de algumas dicas diferenciadas para o trabalho com ele. Uma troca de experiências seria muito bom …

  • mariana garcia wild disse:

    Ola boa noite, sou professora, tenho um aluno que sabes as sílabas, troca muito o M pelo o N, quase todas ele fala que e L, sempre soletra para estar formando as sílabas, mas nao consegue formar a palavra, esquece a mesma silaba em menos de segundo, isso pode ser tb a dislexia?

  • Fabia M Campos disse:

    Olá. Meu filho tem 11 anos está no sexto ano. Foi diagnosticado com dislexia desde os 7 anos. É uma luta constante com ensinamento acompanhamento intenso em casa, e conversas quase que diárias na escola. O maior problema meu é ter que explicar para um professor que lida com vários tipos de crianças, o tão obvio que é ver o problema dele porém não entendem, nao sabem sobre dislexia, como lidar com a mesma.
    Preciso muito saber se eu posso exigir da escola prova oral e calculadora. Se ele ler ele não entende, se lêem para ele a escrita para resposta não sai igual ao que ele responde oralmente, as palavras saem trocadas esquece letras.
    Eu ajudo muito meu filho, sinto muito culpada pela forma que eu tratava ele antes do diagnóstico, ele é uma criança adorável, calmo, obediente, não é hiperativo. Sofro muito por tentar tantas coisas e a melhora ser tão pequena para os professores para escola e pra mim ser uma festa, quase que um evento quando ele consegue fazer sozinho alguma coisa. O que ajudou ele bastante foi o Kumon, bem mais do que fono e psicopedagógico, aprendeu a ler com 10anos, sua alto estima era baixa pois ele sempre foi o único da sala a ter dificuldades. Sempre se relacionava com crianças mais nova que ele.
    Hoje ele se relacionada com crianças da idade dele, mais ele se sente inferior, é tímido, e se é sente rejeitado por muitos. Corta meu coração!!!
    Quem poder me dar dicas sobre como lidar nas escolas, o que posso exigir, eu fico muito agradecida. Fabia Campos (face)
    Obrigada

  • clodoaldo junior de rezende disse:

    Oi não sou professor mas tenho uma filha com dislexia que tem dezete anos e preciso de aprender como ajudar ela e insentivar a fazer a faculdade

  • Danuska D D Araujo disse:

    Tenho um filho que foi diagnóstico com dislexia, venho sofrendo muito, pois os professores não sabem lidar com a situação. Ele está sofredo bule na escola. Eu como mãe cada dia que passa sofro mais. Ele faz tratamento com Psicicopedagoga e neuro, mais não to vendo muito resultado, já são 3 anos que ele faz acompanhamento. Gostaria de saber quais os livros, jogos e método que eu possar ajudar a meu filho. Estou desesperada!!!! Obrigada

  • Marlete disse:

    Quero saber se posso exigir da escola prova objetiva, oral e que ele use calculadora,pois meu filho esta no sexto ano,mas ele esta tirando notas muito baixas e as provas não estão objetivas,estão iguais a de toda a turma que não tem dislexia.A escola não está preparada para essa deficiência .Devo conversar com os professores ou devo tirar ele para outra escola,já que esta no inicio das provas?

  • Euclides Lira do nascimento disse:

    Olá boa noite. quero através desta mensagem dizer-lhe que estou trabalhado como Educador do MOVA Movimento de Alfabetiza de Jovens e Adulto, e tenhos alguns alunos que tem muita dificuldade de ler o que escreve, eles conhecem as letras do alfabeto e sabem escrever as palavras ,mas, no entanto não sabem ler o que escreve, gostaria de saber como fazer para que possam aprender a lerem os que eles escrevem e possam desenvolver esse conhecimento.

  • Sayonara Xavier disse:

    Meu filho é dislexo tem 11 anos e faz o sexto ano. Não sou professora sou mãe , sou eu que o ensina em casa e tenho muito interesse em participar deste curso pois moro em Natal -RN /Brasil.
    Aqui tenho muita dificuldade em consegui professores especializados e quando tem não posso paga.
    Desde já grata
    Sayonara Xavier.

  • Flavia disse:

    Interessada no curso.

  • Elisa Rosa Jesus Reis disse:

    O que fazer quando a pessoa é adulta e percebe que tem dislexia…..não sendo notado na infância????
    Será que tem alguma coisa que se possa fazer ainda para que possa melhorar??

  • Gostaria de saber como me inscrever para fazer o curso on-line gratuito sobre Dislexia.

  • Edilaine disse:

    Boa noite. Sou professora e tenho alunos com dislexia e está sendo muito difícil trabalhar a dificuldade com escrita e leitura. Gostaria muito de saber como faço para fazer o curso.
    Aguardo um retorno.Muito obrigada

  • Michelle Barros disse:

    Boa noite, meu filho tem 4 anos e tem muita dificuldade de memorizar os nome das letras e números. Ele sabe escreve todas desde que seja copiando, se eu dizer “faz a letrinha B” ele diz que não sabe que letra é essa e pede pra que eu lhe mostre como faz e quando eu mostro ele faz sem nenhum problema, mas não sabe dizer qual é qual. Noto que ele fica meio envergonhado pq não sabe responder quando eu lhe pergunto que “letra é essa?” Preciso muito de uma ajuda, de como ajudar meu filho no aprendizado, que técnicas posso usar? Existe algum tipo de dinâmica que auxiliem no seu aprendizado? Agradeço desde já pela atenção a uma mãe quase desesperada rsrsrsrs 😛

  • Wlademir martins de souza disse:

    Os livros para uma criança com dislexia pode ser o mesmo que os outros alunos

  • conceicao disse:

    Quero fazer o curso….

  • mariley da silva disse:

    Bom dia acabei de assumir como professora do AEE, onde atendo crianças do ensino médio com dislexia, preciso de uma ajuda como trabalhar com elels. Obrigada.

  • mariley da silva disse:

    Quero fazer o curso

  • claudia disse:

    ola sou professora de reforço e tenho dois alunos com dislexia eles tem 6 nos e so decoram. alguém podem me da dicas de como devo trabalhar com esses alunos . ??? fico grata

Leave a Reply