fbpx

Tratado de Petrópolis: A aquisição do Acre

By 17/11/2011Dicas

Boa tarde a todos,

Como vão?

Em 17 de novembro de 1903, o Brasil ficava um pouco maior. Nesta data, brasileiros e bolivianos assinavam o Tratado de Petrópolis que concedia o território acreano ao nosso país. Antes disso, foram anos de disputas e confrontos armados até a aquisição dos 15 milhões de hectares do estado do Acre. Que tal entendermos um pouco sobre as causas dessa compra de território?

O processo histórico 


No final do século XIX muitos brasileiros se instalaram na região do Acre em busca de melhores condições de vida com a extração da borracha na Floresta Amazônica. Os conflitos entre bolivianos e brasileiros tornaram-se comuns e, em 1899, o espanhol Luis Gálvez Rodriguez de Arias aproveitou a situação para proclamar a independência do Acre. Insatisfeitos, os brasileiros que exploravam os seringais da região não acatavam as ordens expressas do policiamento boliviano e passaram a exigir que a área fosse declarada como jurisdição autônoma ou que acontecesse a incorporação ao território brasileiro.

Todo esse movimento acarretou em uma série de conflitos armados na região e muitas mortes de ambos os lados. As lutas pelo controle do território prosseguiram até 1903, quando os governos do Brasil e da Bolívia assinaram um acordo de paz: o Tratado de Petrópolis.  A região adquirida pelo nosso governo território envolveu o Acre inferior, cuja extensão era de 142.000 km, e também o Acre superior – com 48.000 km –, território abundante em florestas e reservas de seringueiras.

De acordo com o documento assinado, o Acre seria incorporado ao território brasileiro. Para isso, o Brasil teria que recompensar o governo boliviano com o pagamento de dois milhões de libras esterlinas e ceder algumas terras do Mato Grosso. Além disso, o acordo previa que o nosso governo construísse a Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, com 400 km, dando ao nosso vizinho passagem direta ao Oceano Atlântico e facilitando o escoamento da produção de borracha da Bolívia.

Além de ter evitado entrar em guerra com a Bolívia, o Tratado de Petrópolis garantiu que 60 mil famílias brasileiras que viviam da extração da borracha recebessem 200 mil km² de território para trabalhar. O Acre tornou um estado único e com governo próprio em 1957.

 

Saiba mais

A história do Acre foi registrada também pela minissérie brasileira “Amazônia, de Galvez a Chico Mendes”, escrita por Glória Perez, em 2007. A narrativa conta todo o processo histórico relacionado ao estado e à extração da borracha. A série começa em 1889, época em que o Acre pertencia à Bolívia, mas fora povoado por brasileiros atraídos pela exploração da borracha. Percebendo o lucro que o látex proporcionava, o país vizinho decidiu retomar a região.

Confira um trecho:

Leave a Reply