fbpx

Dia mundial da água

By | Sustentabilidade | No Comments

Papel é um dos materiais mais sustentáveis ambientalmente. Sua matéria prima – celulose – vem de árvores cultivadas, é muito reciclado (68,7%, no Brasil) e é biodegradável. Eucalipto é a principal espécie utilizada no Brasil como fonte de celulose. Ao contrário do que muitos acreditam, cultivos bem manejados dessa espécie não secam o solo. Segundo o estudo da Embrapa “Plantações Florestais: Geração de Benefícios com Baixo Impacto Ambiental”, florestas plantadas são uma alternativa potencial para a recuperação de pastagens degradadas e de recursos hídricos, por meio da redução da erosão superficial e de deslizamentos, retenção de nutrientes e moderação das vazões máximas.

As fábricas de celulose e papel utilizam muita água. No entanto, 93% da água captada é devolvida ao meio ambiente dentro dos padrões legais de qualidade. Essas empresas participam do monitoramento de microbacias em ações como o “Programa Cooperativo sobre Monitoramento e Modelagem de Bacias Hidrográficas” (Promab), da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). São mais de cinquenta microbacias monitoradas, numa demonstração do compromisso do segmento com o uso racional e responsável desse recurso.

Portanto, também sob o ponto de vista do uso da água, papel se mostra uma opção ambientalmente correta, como suporte de comunicação. No entanto, embora seja um produto altamente sustentável, nenhum recurso deve ser desperdiçado. Utilize só o que for necessário.

Papel usado não é lixo! Recicle!

Equipe Two Sides
Março/2020

#twosides.org.br
twosides@twosides.org.br

9 Dicas de ferramentas digitais para trabalhar com o ensino a distância

By | Educação inovadora, Sem Categoria | No Comments

Estamos vivenciando tempos de incertezas e dúvidas, devido a pandemia do Coronavírus COVID 19. Em muitos estados e municípios brasileiros as aulas estão suspensas, devido o alto índice de contaminação.

E neste cenário que é necessário criar caminhos e estratégias para trabalhar com o ensino a distância e ferramentas digitais são uma boa maneira de diminuir o impacto, mas também criar uma cultura de continuidade dos  estudos na rotina domiciliar. Serão muitos desafios e também aprendizados para tornar o ensino produtivo e sem dúvidas o apoio dos familiares será essencial.

Para isso, o trabalho deve vir acompanhado de um amplo diálogo com os pais e responsáveis e na medida do possível intensificar com videoaulas e orientações em suportes e grupos como o de whatsapp e ou plataformas existentes, combinando ferramentas.

Também é importante considerar as aptidões e nível de conhecimento dos estudantes para utilizar a melhor ferramenta, assim, como considerar os níveis de adoção em tecnologia, ou seja, analisar e ponderar aquilo que os estudantes possuem de acesso e priorizar aquelas que podem ser utilizadas de maneira off-line e considerar os materiais didáticos e o currículo.

Abaixo relacionamos algumas dicas, além das conhecidas e utilizadas, para que você, educador e gestor conheçam e adotem para facilitar o aprendizado dos estudantes e fornecer assistência social e interação.

Blackboard – Recursos e ferramentas para fazer a transição e fornecer ensino e aprendizagem de qualidade on-line.

CenturyTech– Caminhos pessoais de aprendizado com micro-lições para abordar lacunas no conhecimento, desafiar os alunos e promover a retenção de memória a longo prazo

ClassDojo– Conecta professores com alunos e pais para criar comunidades em sala de aula

Edmodo– Conecta professores com alunos e pais para criar comunidades em sala de aula

EkStep– Plataforma de aprendizado aberta com uma coleção de recursos de aprendizado para apoiar a alfabetização e o ensino de matemática.

Google Classroom– Ajuda as turmas a se conectarem remotamente, se comunicarem e se manterem organizadas

Moodle – plataforma de aprendizado aberto, orientada para a comunidade e com suporte global

Schoology – Ferramentas para apoiar instrução, aprendizado, classificação, colaboração e avaliação

Seesaw –  Ferramentas para apoiar a construção de portfólios.

O momento é para se reinventar e se possibilitar aprender nesse processo!

Um abraço,

Débora

Sobre a autora do post

Débora Garofalo

Débora Garofalo

Colunista

Débora Garofalo é Assessora Especial de Tecnologias da Secretaria Estadual de Educação de São Paulo (SEE SP) e professora da rede pública de ensino de São Paulo. Formada em Letras e Pedagogia, mestranda em Educação pela PUC-SP, vencedora na temática Especial Inovação na Educação no Prêmio Professores do Brasil, Vencedora no Desafio de Aprendizagem Criativa do MIT e considerada uma das dez melhoras professoras do mundo pelo Global Teacher Prize, o Nobel da Educação.

SANTILLANA BRASIL E MODERNA NO COMBATE AO CORONAVÍRUS

By | Institucional, Sem Categoria | No Comments

Estamos vivendo tempos de prevenção. A pandemia do coronavírus (Covid-19) está trazendo atenção a todo o mundo em relação aos nossos hábitos e formas como convivemos em grupo. Aqui na Santillana Brasil e, em especial, na Moderna estamos tomando todas as medidas necessárias para garantir a segurança, a saúde e o bem-estar de nossos colaboradores e parceiros.

  1. Cancelamento de grandes eventos e reuniões presenciais
  2. Home-office para as equipes internas e externas por tempo indeterminado
  3. Campanhas internas e digitais de conscientização sobre prevenção
  4. Intensificação do processo de limpeza nas dependências

Formação e informação: o que fazer durante a quarentena

Estamos todos atentos às necessidades de nossos clientes e, por isso, nos próximos dias, iremos liberar materiais e conteúdos para que nossos públicos – educadores, famílias e alunos – possam passar por essa quarentena de forma produtiva e saudável. Formação e informação não dependem de espaço físico e, sim, de disposição e qualidade, não é mesmo?

Reforçamos as orientações da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde em relação ao isolamento social e aos métodos de prevenção. A prevenção é a melhor forma de combater o coronavírus.

Aguardem novidades!

BNCC: Bett Educar e Moderna promovem formações gratuitas

By | Eventos, Institucional, Novidades | No Comments

A Moderna e a Bett Educar estão juntas pela educação brasileira. A Bett Educar será patrocinadora da 3ª temporada do ciclos de webinars BNCC na prática. Ao todo, serão 10 encontros mensais, transmitidos ao vivo pelo Facebook da Moderna com o objetivo de democratizar os debates sobre temas e tendências relacionadas à Base Nacional Comum Curricular e os desafios das escolas brasileiras.

CICLO BNCC NA PRÁTICA

O ciclo de webinars BNCC NA PRÁTICA debate os diversos desafios que as escolas públicas e privadas têm encontrado na implantação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Ao todo, preparamos 10 webinars com especialistas e educadores, transmitidos ao vivo pelo Facebook da Moderna, que ficarão gravados em nossa página no Facebook e no Youtube para você e sua equipe assistirem quando quiser.

QUER SER LEMBRADO POR E-MAIL?

Preencha o formulário nesta página para receber nossas comunicações sobre as datas e horários das formações.

MODERNA

Há 50 anos transformando a educação, a empresa consolidou sua atuação no mercado educacional pela credibilidade e qualidade editorial dos seus materiais didáticos. Sempre com foco na formação integral do aluno e nas parcerias sólidas com as escolas, a Moderna tem o compromisso de oferecer formações pedagógicas atuais, conteúdos de referência e a colaboração no desenvolvimento de habilidades, competências e valores para os desafios pessoais e profissionais que ainda estão por vir, transformando a educação a fim de formar cidadãos para o mundo.

A BETT EDUCAR

A Bett Educar é o maior evento de educação e tecnologia da América Latina. Congrega, anualmente,  mais de 270 empresas nacionais e internacionais, mais de 20 startups do setor e cerca de 30.000 participantes da comunidade educacional de todos os estados brasileiros, que se encontram com o propósito de buscar inspiração, discutir o futuro da educação e o papel que a tecnologia e a inovação desempenham na formação de todos os educadores e estudantes. Em 2020, o evento acontece de 12 a 15 de maio, no Transamerica Expo Center, em São Paulo. Para mais informações sobre o evento, clique aqui.

5 maneiras de usar a tecnologia na Educação

By | Educação inovadora | No Comments

Início de ano letivo e uma tendência indiscutível na educação é o uso das tecnologias. Muitos educadores, ainda associam o uso com recursos e conectividade.

Sem dúvidas, é importante ter uma boa infraestrutura e conectividade para alavancar o seu uso, no entanto, é importante salientar que a utilização vai muito além disso, e muitas das vezes não perpassa nem conectividade e nem infraestrutura e sim atitude e se permitir aprender no processo, utilizando por exemplo, tecnologias sociais, que permeiam o território educativo. Além de poder ser trabalhada de maneira plugada com auxílio de aparatos tecnológicos e ou desplugadas com atividades de maneira concreta.

Assim, o uso de tecnologia na educação, visa facilitar processos de ensino e aprendizagem, através do processo de criação em que muitas vezes não precisamos reinventar a roda, mas dar um outro olhar para ferramentas e metodologias conhecidas, como no caso do pacote office e também das metodologias ativas, a cultura maker, entre outros.

Para os educadores é uma oportunidade de inovar na sala de aula, ao permitir mais interatividade, colaboração, empatia e uma educação pautada no processo integral. Desta maneira reunimos algumas maneiras que enfatizam o seu uso na educação. Vamos lá!?

Sobre a autora do post

Débora Garofalo

Débora Garofalo

Colunista

Débora Garofalo é Assessora Especial de Tecnologias da Secretaria Estadual de Educação de São Paulo (SEE SP) e professora da rede pública de ensino de São Paulo. Formada em Letras e Pedagogia, mestranda em Educação pela PUC-SP, vencedora na temática Especial Inovação na Educação no Prêmio Professores do Brasil, Vencedora no Desafio de Aprendizagem Criativa do MIT e considerada uma das dez melhoras professoras do mundo pelo Global Teacher Prize, o Nobel da Educação.

Para levar à sala de aula

É importante ter mente que o uso da tecnologia na sala de aula, pode auxiliar a:

  • Interação professor e aluno;
  • Compreender dificuldades e personalizar o ensino dos estudantes;
  • Promover o protagonismo e autoria dos estudantes;
  • Promover um ambiente inclusivo.

Pelos seus benefícios, é importante que seu uso não seja focado apenas em uma sala de aula e ou um espaço específico, mas, que contemple o projeto político pedagógico da escola, para que de fato a tecnologia seja uma propulsora a aprendizagem e não um fim em si mesma.  Para isso é necessário:

Investir em formação docente

Aproveite os espaços de formação pedagógica para formar e orientar os educadores sobre o uso, criando uma cultura de uso da tecnologia na educação. É importante que os educadores também tenham a oportunidade de vivenciar a aprendizagem que podem variar desde a cultura digital, cultura maker, pensamento computacional, entre outros e que se permita aprender com os colegas.

Planejamento das aulas

É essencial que o educador contemple no seu planejamento o uso das tecnologias, que podem ter a finalidade de deixar as aulas mais atrativas e significativas e ou que busquem os estudantes a serem produtores de tecnologia.

Existe uma gama de possibilidades a serem trabalhadas na sala de aula, desde a personalização do ensino através de sites e blogs que promovam a criação, reflexão e autoria, a maneiras de desenvolver protagonismo como atividades mão na massa e ainda de autoria como documentários, animações que permitem interação entre os estudantes, estimulo a expressividade, respeito a diversidade de ideias, promoção de debates e ideias.

Incentivar a pesquisa

Os estudantes ainda possuem dificuldades em realizar pesquisas na esfera digital, é importante apontar caminhos, promover reflexões, dialogar sobre autoria e plagio e ensinar sobre textos multimodais e pesquisar em fontes que sejam confiáveis, trabalhando com temas de combate a desinformação.

Gêneros digitais

Em novos tempos, é essencial trabalhar com gêneros digitais que circulam em redes sociais que os alunos estão familiarizados e que, no entanto, possuem dificuldades em serem produtores, entre os gêneros podemos destacar, fanfics, blogs, vlogs, memes, podcasts, entre outros. A escola é um espaço propicio para vivenciar esses novos gêneros e compreender sua circulação.

Jogos para engajar a aprendizagem

O lúdico necessita ser ponta de entrada para a aprendizagem, e os jogos possibilita engajamento e motivação aos estudantes, além de trabalhar com situações de problemas e o desenvolvimento de habilidades importantes para a formação integral dos estudantes.

É necessário romper com velhos paradigmas e usar a tecnologia a serviço da educação!

Um abraço,

Débora