Archive for the Projeto Araribá Tag

Projeto Araribá: uma solução completa para o Ensino Fundamental II

Bom dia, amigos modernos!

O Projeto Araribá é um dos materiais mais adotados da Editora Moderna e já foi aprovado por professores em todo Brasil. Desenvolvido pela equipe editorial da Moderna, a coleção é indicada aos alunos do Ensino Fundamental II. Os livros de todas as disciplinas são pensados como importantes ferramentas de trabalho para os educadores, pais e alunos e são organizados com clareza de ideias e linguagem simples.

A Editora Moderna preparou uma série de materiais multimídias que complementam as aulas dadas pelo professor e estimulam a autonomia de estudo dos alunos. Além do livro-texto, as coleções contam com um guia de estudo para estimular a autonomia dos alunos, CDs com aulas especiais, versão digital para tablet e um portal repleto de recursos multimídias, integrados aos conteúdos trabalhados em sala de aula.

Guia de estudo: autonomia para o aluno aprender.

 

Disciplinas Integradas com foco no aprendizado

Os livros do Projeto Araribá de Português trazem uma seleção de diferentes gêneros que permite a discussão de temas transversais. Nos materiais do Projeto Araribá de Matemática, o professor conta com exercícios que desenvolvem o raciocínio lógico e o programa de resolução de problemas estimula o estudo de diferentes estratégias. Já na coleção de Ciências, a construção do conhecimento científico expande a visão de mundo do aluno. O Projeto Araribá de História traz conteúdos em ordem cronológica e trabalha com a análise e comparação de fontes históricas, fundamentais para o desenvolvimento do senso crítico do aluno. Por fim, o Projeto Araribá de Geografia apresenta os conceitos geográficos de acordo com o cotidiano do aluno e traz para a sala de aula reflexões acerca de questões sociais.

Projeto Araribá: Elementos a favor da Aprendizagem

Todos os elementos que compõem as coleções do Projeto Araribá foram pensados estrategicamente para garantir o aprendizado dos alunos. Assim, foram criadas seções especiais, infográficos, quadros e outros elementos visuais que sistematizam o conhecimento e organizam o pensamento, tornando o ensino mais dinâmico.

Os conteúdos tratados nas obras conectam a sala de aula com o mundo e contextualizam os conhecimentos prévios. Dessa forma, os livros trabalham também na formação do aluno como cidadão, capaz de trabalhar em equipe e desenvolver habilidades e valores únicos como a argumentação, respeito, relacionamento e planejamento de ideias.

Outro material importante para o professor é o Guia do Programa de Leituras, que inclui livros de ficção, não-ficção e artes cujos conteúdos complementam e ampliam as propostas trabalhadas nos livros-textos do Projeto Araribá. As indicações ficam disponível na área de Professor Adotante do Portal Araribá.

Portal Arariba – www.moderna.com.br/arariba

 

O bingo como ferramenta pedagógica

Bom dia, amigos modernos!

Os jogos invadiram a escola seja pelos tablets, smartphones ou como ferramenta pedagógica. A verdade é que cada vez mais os professores utilizam jogos, vídeos, gincanas e animações para trabalhar conteúdos difíceis e ajudar os alunos a reter conhecimentos. Essas estratégias são importantes por trazerem ao ambiente escolar, um pouco da vida cotidiana do mundo, permitindo que ele faça conexões, desenvolva habilidades e entenda melhor a aplicação de teorias na prática.

Hoje, vamos falar um pouco mais sobre como aplicar o bingo, uma das mais antigas formas de sorteio, na sala de aula.

A origem do bingo

De acordo com historiadores, o bingo surgiu na Itália, no final da Idade Média, mais precisamente na região noroeste, em Gênova.  O bingo foi criado para ser um sistema de substituição periódica dos membros da Câmara e do Senado, em Gênova. A eleição era realizada em um sorteio em que os nomes dos membros eram colocados em bolas e retirados de uma urna.
A prática, considerada divertida, foi adaptada para o sorteio de prêmios em 1539, durante o governo de Francisco I. O jogo, conhecido como Lo Gioco Del Lotto, era realizado aos sábados e arrecadava dinheiro dos participantes. A receita obtida era revertida para o Tesouro e ia, em parte, para pagar as próximas premiações. O bingo ficou famoso em toda a Europa e foi adotado por outros governos – Alemanha, Países Baixos, Áustria e Inglaterra.

Aliás, foi da terra da Rainha que veio o nome “bingo”. Conta-se que os mineiros de Gales, muito pobres, faziam pequenas apostas em cartões. Os números sorteados eram marcados com feijões (bean, em inglês). Mas afinal de contas, qual era o prêmio? Quem ganhava, levava todos os feijões dos cartões dos demais mineiros. Ou seja, o vitorioso poderia levar um saco cheio de feijões pra casa. Daí a expressão “bean go”, para sugerir que o feijão ia para o vencedor.

A comercialização do jogo

O bingo como conhecemos hoje foi adaptado pelo norte-americano Edwin Lowe. Ele foi responsável por confeccionar alguns cartões, um punhado de feijões secos e um carimbo de borracha com números em uma única caixa e vender em sua loja de brinquedos. Para incentivar as vendas, Lowe reunia um pequeno grupo de amigos e fazia o sorteio dos números. Em uma dessas reuniões, um dos participantes ao completar a cartela gritou “BINGO!”, dando início à famosa tradição.

Apesar de as vendas irem bem, Lowe percebeu que era preciso inovar o produto. Para isso, conversou com Carl Leffler, um professor de Matemática da Universidade de Columbia, e pediu que ele ampliasse a quantidade de combinações. Em 1930, o professor Leffler criou 6,000 cartões de bingo com grupos de números não repetidos.

De lá para cá, o jogo tornou-se profissional e ganhou lugares especializados e com regras bem definidas. Apesar disso, muitas pessoas se esquecem da diversão e perdem muito dinheiro nas apostas. Por esse motivo, em muitos lugares, como no Brasil, os bingos profissionais são proibidos.

O bingo na sala de aula

O formato do bingo pode ser adaptado para diversas disciplinas. Você pode utilizá-lo como um recurso de ampliação de vocabulário nas aulas de Português, como uma atividade para as aulas de Ciências ou de Geografia, ou ainda para a fixação de conceitos de História. É uma forma divertida e interativa de rever conteúdos com as crianças.

Os professores adotantes do Projeto Araribá de Matemática podem inovar as aulas com duas propostas de bingos: Bingo dos Divisores e Bingo Matemático. (Para conferir, clique nos links).

Esperamos que tenham gostado e nos contem a experiência, ok?

Confira também um exemplo de bingo para quem está aprendendo inglês:

Lançamentos Moderna: Projeto Araribá ganha versão Tablet para todas as disciplinas

O site LANÇAMENTOS MODERNA já está no ar com todas as novidades da Editora Moderna para as escolas privadas. A editora traz ao mercado opções e novidades para todos os segmentos da educação, desde a Educação Infantil até o Ensino Médio, com inovações tecnológicas, ferramentas exclusivas aos professores e conteúdos multimídia que ajudam a desenvolver habilidades e estimulam o aprendizado dos estudantes.

O Projeto Araribá já foi aprovado por professores em todo Brasil. Os livros da coleção são reconhecidos pela qualidade, pelos recursos digitais que complementam as aulas dadas e ajudam os alunos a realizar conexões e desenvolver o pensamento crítico. Para este ano, a equipe da Editora Moderna preparou uma surpresa especial para os adotantes do Projeto Araribá: um aplicativo para tablets que enche a sala de aula de interatividade e dinamismo.

 

Projeto Araribá

O Projeto Araribá foi desenvolvido pela equipe editorial da Moderna e zela pela qualidade dos materiais apresentados para as crianças do Ensino Fundamental II. Os livros de todas as disciplinas foram pensados como importantes ferramentas de trabalho para os educadores, pais e alunos. Além do livro-texto, o material conta com um guia de estudo, CDs com aulas especiais, versão digital para tablet e um portal repleto de recursos multimídia, integrados aos conteúdos trabalhados em sala de aula.

 

SOLUÇÕES DIDÁTICAS

Durante o ano passado, você pode conhecer toda a teoria dos eixos pedagógicos que norteiam nossas obras. Agora, chegou a vez de você conhecer como os nossos autores colocam as teorias em prática em cada coleção. É hora de descobrir toda a ciência utilizada na elaboração e cada um das características que fazem as coleções da Moderna serem reconhecidas em todo o país: