infantil Archives - Editora Moderna

A vida e a obra de Tatiana Belinky

Por | Geral | 5 Comentários

Boa tarde, amigos modernos.

No último sábado, 15 de junho, a literatura infantojuvenil do Brasil perdeu um de seus maiores ícones: a escritora Tatiana Belinky. A autora faleceu aos 94 anos de idade. Toda a equipe da Editora Moderna, por onde a autora também fez grande escola, prestigia e guarda saudades da grande profissional e ser humano que foi Tatiana Belinky. Hoje, dedicamos um espaço especial para uma singela homenagem.

Nascida em 18 de março de 1919, em São Petersburgo, antiga União Soviética, Tatiana Belinky veio com a família para o Brasil com dez anos de idade. Iniciou sua vida literária em 1948, com o apoio de seu marido Júlio Gouveia, com quem se casara em 1940 e com quem teve dois filhos, cinco netos e três bisnetos. Seus primeiros projetos literários eram pequenas peças de teatro e textos traduzidos para crianças, realizados em conjunto com a Secretaria de Cultura da Prefeitura de São Paulo.

Entre 1951 e 1964, o grupo de teatro coordenado por Tatiana e Julio começou a realizar espetáculo de tele-teatro ao vivo pela TV Tupi. Os roteiros, adaptados da literatura nacional e internacional, eram escritos pela autora. Assim, surgiria também a adaptação de o Sítio do Pica-pau Amarelo, obra de Monteiro Lobato, com cerca de 350 capítulos.

Belinky também escreveu críticas literárias para diversos jornais durante a vida, como “O Estado de S.Paulo”, “Folha de São Paulo” e “Jornal da Tarde”;  e trabalhou em diversos programas da “TV Cultura”.

Escreveu mais de 250 obras de literatura infanto-juvenil durante toda a sua carreira, tendo recebido importantes prêmios nacionais e internacionais, como o Prêmio Jabuti (1989). Pela Editora Moderna, Tatiana Belinky tem grandes obras publicadas como “Olhos de ver”, “O caso do bolinho”, “O grande rabanete”, “Tatu na casca”, “Transplante de menina” e “O livro das tatianices”.

Em 2009, Tatiana Belinky foi eleita para uma das cadeiras da Academia Paulista de Letras e agora passa a ser imortalizada por suas obras:

Sinopse: Que tal um passeio pela São Paulo de algumas décadas atrás? É o que este apanhado de crônicas nos proporciona. Por suas histórias desfilam cenas e tipos que marcaram o dia-a-dia paulistano. Um mendigo pede apenas “a medida exata do seu querer”; crianças de rua vendem colchetes e barbatanas para colarinho, ou devolvem o troco de uma generosa esmola. E uma cidade diferente, bem mais tranquila e humana, vai surgindo diante de nós, na elegância poética da crônica de Tatiana Belinky.

Sinopse: Neste livro, Tatiana Belinky narra as memórias de sua terra natal e como a deixou para vir morar em um lugar desconhecido, que se chamava Brasil. Conta sobre sua chegada e primeiras impressões. Entre lembranças, brincadeiras e cenas da infância e juventude, mostra com delicadeza e talento como é que é que, com amor, se constrói um brasileiro por dentro.

Sinopse: Neste livro, entre séria e brincando (mais brincando do que séria, para dizer a verdade), Tatiana Belinky revela sua saborosa filosofia, construída em mais de oito décadas de existência. São limeriques e outros poemas, cheios de humor e absurdos, mas que levam o leitor a pensar seriamente sobre coisas muito importantes da vida.

 

V Congresso ICLOC: sugestões de projetos na Educação Infantil

Por | Dicas, Eventos | Sem comentários

Bom dia, amigos modernos.

O V Congresso ICLOC de Práticas na Sala de Aula está chegando. O evento, inteiramente gratuito, conta com a apresentação de 420 trabalhos de escolas públicas e particulares, distribuídos em 147 diferentes sessões. Para aquecer os motores, fizemos a seleção de alguns trabalhos nos diversos segmentos de educação. Vamos dividir os posts pelos segmentos: Educação Infantil, Ensino Fundamental I, Ensino Fundamental II, Ensino Médio e Educação de Jovens e Adultos.

Hoje, indicaremos três trabalhos para a Educação Infantil. Confira:

1º Horário – das 8h30 às 10h30

Sessão 006 – As sequências didáticas por meio da Literatura infantil

Mediador: Márcia Sprenger Dalla Stella (Lourenço Castanho)
Apresentador: Jeanne de Alencar Viana Júdice de Andrade / E-mail: jeannebh@terra.com.br
Instituição: Colégio Pentágono

Resumo: O trabalho realizado pela Prof.ª Jeanne de Alencar Viana Júdice de Andrade, do Colégio Pentágono, fala sobre a organização dos conteúdos escolares através do estudo das Sequências Didáticas. A apresentação traz algumas possibilidades dessa modalidade didática de ensino, tendo como base o livro: CHAPÉU, de Paul Hoppe.

Fonte: Divulgação

2º Horário – das 11h às 13h

Sessão 056 – A exploração do ambiente natural: o pátio como recurso para a formação das crianças de 0 a 3 anos.

Apresentadores:  Regina Moraes Abreu / E-mail:  remoraesabreu@gmail.com

                                         Cacau Lopes da Silva / E-mail:  cacau@singularidades.com.br
Instituição: 
Instituto Singularidades

Resumo: O trabalho teve como foco principal a observação do comportamento de crianças de 0 a 3 anos em ambientes naturais. A motivação de utilizar o espaço fora das salas de aula como mais um recurso educacional e mostrar que, à medida que propicia desafios físicos e cognitivos, promove a criação de vínculos afetivos entre as crianças, entre elas e o ambiente e favorece a compreensão das inter-relações entre os fatos (atitudes, ações e seus efeitos).

Fonte: Google

 

3º Horário – das 15h às 17h

Sessão 106 – Contar para encantar – A magia de contar histórias

Mediador: Cilene Iatalesi Ferrari – cilene@escolavillare.com.br (Escola Villare)
Apresentador:  Vanessa Finck / E-mail:  vanessafinck@bol.com.br
Instituição: Externato Santo Antônio

Resumo: O projeto destaca a importância da Literatura Infantil para despertar o interesse e atenção das crianças e desenvolver imaginação, a criatividade, a expressão das ideias e o prazer pela leitura e escrita.  Cabe ressaltar também que a leitura infantil oportuniza situações, nas quais as crianças podem interagir em seu processo de construção do conhecimento, possibilitando, assim, o seu desenvolvimento e aprendizagem.

Serviço

V Congresso ICLOC de Práticas na Sala de Aula

Local: FECAP – Campus Liberdade

Endereço: Av. da Liberdade, 532 – Liberdade – São Paulo

Data: 18/05/2013

Horário: a partir das 8h30

Inscrições gratuitas: http://www.icloc.org.br/congressoicloc/inscricao.php

 

Dia do Bombeiro - imagem destacada

02 de julho: Dia do Bombeiro

Por | Dicas, Eventos | Sem comentários

Boa tarde, amigos modernos!

Muitos meninos sonham em ser bombeiros quando pequenos. Viver aventuras, desbravar o fogo e, principalmente, salvar vidas faz parte do imaginário infantil. Claro que os sonhos das crianças não se  preocupam com a falta de recursos das corporações no nosso país, com o risco de vida que envolve a profissão, ou ainda com os baixos salários dos profissionais.

Em 02 de julho, comemora-se no Brasil, o Dia dos Bombeiros. A data relembra a criação do Corpo Provisório de Bombeiros da Corte, em 1856, sob o comando do major João Batista de Morais Antas.

Hoje, relembramos a importância desse profissionais que dedicam à vida para a manutenção da ordem. São inúmeros os atos de heroísmo praticados pelos bombeiros das corporações de todo o Brasil. Sem dúvida, perto da sua casa deve ter um ponto do Corpo de Bombeiros preparado para socorrer qualquer emergência, desde um incêndio até um resgate mais sério.

 

Saiba mais

Os bombeiros fazem parte do imaginário infantil. Por esse motivo, diversos autores de livros infanto-juvenis trazem “mocinhos” bombeiros. Separamos dois sucessos do nosso catálogo para trabalhar com as crianças na sala de aula:

O macaco bombeiro

Série Pulo do Gato

Autor: Ruth Rocha

Ilustração: Mariana Massarani

Faixa etária: A partir de 06 anos

Indicação: Alfabetização (EI)

Área: Ficção

Assunto: Esperteza, Estripulias, Profissões

Número de páginas: 32

 

 

 

Meu carrinho de bombeiros

Faixa etária: A partir de 03 anos

Área: Livro-Brinquedo

Formato: 11,00 x 7,00

Número de páginas: 8

 

Antoine Saint Exupery - imagem destacada

Antoine de Saint-Exupèry e a paz mundial

Por | Dicas | Sem comentários

Boa tarde, amigos modernos.

Qual foi a criança que nunca leu o clássico O Pequeno Príncipe? Além de ser um livro bastante educativo sobre valores, amizade e amor, o romance desperta sentimentos em leitores de todas as idades. Dizem, inclusive, que todas as vezes que você lê a obra você tira um aprendizado diferente.

Mas por trás de um grande livro, existe um autor diferenciado. E no caso de O Pequeno Príncipe não foi diferente. Hoje, vamos homenagear Antoine Saint-Exupèry, escritor francês que nasceu em 29 de junho de 1900, em Lyon, e que foi imortalizado pela obra favorita de toda candidata a Miss.

Quem foi Antoine de Saint-Exupèry?

A carreira de escritor de Saint-Exupèry começou com sua estadia no norte da África. As belas paisagens, os desertos e a vida africana o inspiraram a contar histórias. Mas se engana quem pensa que o escritor ficou somente nos livros infantis. O escritor também escreveu livros de não-ficção e romances que se parecem cm livros de viagem, inspirados por sua vida como piloto e pelos países onde viveu e que visitou.

Viveu por um tempo na Argentina, onde se casou com Consuelo Gomes Carillo. O casamento era bastante conturbado e por diversas vezes Antoine foi abertamente infiel. De personalidade nômade, o escritor se sentia mais à vontade pilotando do que em terra firme. Apesar da facilidade em pilotar, Antoine de Saint-Exupèry sofreu dois graves acidentes: em 1935, no deserto da África e, em 1937, na Guatemala.

Empolgado com a Força Aérea Francesa, alistou-se para participar da Segunda Guerra Mundial. Todavia, a infraestrutura da aviação de seu país não era muito organizada. Assim, foi ficando cada vez mais deprimido diante da fraqueza da França em relação à ocupação alemã.

Em 1944, o avião de Saint-Exupèry, um P-38 Lightning, desapareceu enquanto sobrevoava o Mediterrâneo. Não se sabe ao certo se ele foi derrubado, se sofreu um acidente ou se cometeu suicídio. O corpo e a aeronave jamais foram encontrados. Atribui-se o dia 31 de julho de 1944 como data de morte do aviador e escritor.

Suas histórias

Grande amante dos desertos, muitas de suas histórias falam o isolamento e os pensamentos etéreos proporcionados pela vida nas alturas. Suas narrativas são consideradas oníricas, recheadas com lembranças de viagem e o chamada realismo mágico, em que coisas reais são contadas com toques fantásticos. Suas principais obras são O Pequeno Príncipe (1943), Piloto de Guerra (1942), Terra dos homens (1939), Correio Sul (1929) e O Aviador (1926)

“Conheço apenas uma liberdade: a liberdade da mente”

(Antoine Saint-Exupèry)

O Pequeno Príncipe

Sem dúvida, O Pequeno Príncipe é um desses livros. Escrito pelo francês Antoine Saint-Exupéry, a história conta as aventuras de um menino que vive sozinho em seu planeta e, cansado da sua rotina, busca se aventurar no desconhecido. O jovem príncipe vem para a Terra e, por aqui, entende o que são sentimentos, a importância das amizades e o cultivo das relações pessoais.

A história é tão atemporal que a família do autor está planejando a construção do projeto “Casa do Pequeno Príncipe” que será abrigado no castelo de Saint-Maurice-de-Rémens, situado em Ain, a poucos quilômetros ao norte de Lyon (sudeste da França). O museu deve ficar pronto até 2014 e contará com três espaços dedicados à memória, um centro de recursos com vídeos e hologramas e um espaço cultural aberto. Os parentes de Saint-Exupéry querem resgatar os muros que o viram crescer e fazer com este espaço recupere o legado do escritor que, quando perguntado de onde vinha, respondia: “da infância”.

 

“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”.

Veja um trecho do filme. Trata-se de um diálogo entre o jovem príncipe e a raposa, onde fica claro para as crianças a importância da amizade.

Parabéns, Pedro Bandeira!

Por | Dicas | Sem comentários

Bom dia, amigos modernos!

Hoje é um dia muito especial para toda a equipe da Editora Moderna. Um de nossos autores mais queridos completa 70 anos nesta sexta-feira.

Pedro Bandeira nasceu em 09 de março de 1942 na cidade de Santos, litoral paulista. Um dos mais consagrados autores da literatura infanto-juvenil, Pedro Bandeira revolucionou a forma de se fazer livros para crianças e adolescentes.

A Editora Moderna se orgulha de ter esse profissional e pessoa maravilhosos no hall de seus autores exclusivos e deseja tudo que há de melhor ao autor:  muita saúde, amor, paz, felicidades e sucesso. Que os 70 anos de idade se multipliquem por mais 70.

Pedro,

Muito obrigada pelo carinho e dedicação com que você sempre escreve.
Obrigada por cada linha escrita e por cada pedaço de vida que você coloca em suas histórias. Através delas, nós conseguimos ajudar nossas crianças a desenvolver o lado mais belo da vida: a imaginação.

Abraços de toda a equipe da Editora Moderna.

Saiba mais sobre Pedro Bandeira

De Santos para o mundo
Formado em Ciências Sociais na USP, Bandeira é também um grande amante da literatura e do teatro, o que o permitiu encarar aventuras como professor, ator, diretor, cenógrafo, redator e editor. As histórias para crianças começaram a fervilhar na cabeça de Pedro Bandeira no início da década de 1970 e eram publicadas em revistas da época. Apenas em 1983, ele publicaria seu primeiro livro infantil: “O Dinossauro que Fazia Au-Au”, já pela Editora Moderna.

Em 2009, Pedro Bandeira fechou um contrato de exclusividade conosco. Ao todo, 80 livros foram editados com novo projeto gráfico, novas ilustrações e divisão em coleções separadas por faixas etárias e gênero literário. Todo o material está disponível no nosso catálogo online e para quem quiser saber mais sobre esse mestre da Literatura, pode acessar a Biblioteca Pedro Bandeira:

 

Brincar até cansar

Por | Dicas | Um comentário

Olá,

A responsabilidade de alfabetizar uma criança é muito grande.Por isso, os professores precisam sempre estar a par das melhores práticas educacionais para conseguir chegar aos pequenos.

Não existe fórmula mágica, mas aprender brincando é sempre uma delícia para as crianças. Desta forma, levantamos algumas dicas que podem ajudar neste desafio tão gostoso

1 – Brincadeiras ao ar livre

Esse tipo de atividade auxilia as crianças a entenderem mais sobre a importância das árvores, dos animais, do meio-ambiente e desperta o amor pela natureza e senso de cooperação. Além de ser uma ótima oportunidade para integrar a turma e ajudá-los a fazer novos amiguinhos. Veja algumas brincadeiras:

ARREMESSO DE MOEDAS

Em um balde com água, mergulhe moedas de 1 real. Os participantes deverão jogar moedas de 10 centavos tentando fazer com que elas fiquem em cima das moedas de 1 real. Faça a contagem para saber quantas tentativas foram necessárias para “capturar” uma moeda de 1 real. Se você estiver jogando contra um amigo, alterne as tentativas e quem capturar mais moedas de 1 real é o vencedor.

 

CORRIDA DO SIRI

Correm vários participantes nessa corrida de ida e volta.

Os jogadores deverão correr lateralmente como a dança do siri. Ganha quem chegar primeiro.

 

CABRA-CEGA

Este é para jogar em duplas. Um jogador coloca a venda, o outro conduz o colega para tocar, cheirar e ouvir coisas na natureza. Ganha a dupla que acertar mais.

Veja mais aqui

 

2 – Vamos adivinhar?

Trabalhar com adivinhações estimula a capacidade de abstração, formação de ideias e assimilação de informações. Pode ser feita com fantoches e desenhos para ajudar na compreensão.

3 – Planta no algodão, que brota o feijão

Algumas brincadeiras nunca ficam antigas. Uma delas, sem dúvida, é plantar o feijão no algodão. A atividade faz com que a criança compreenda a dinâmica da natureza e crie sensibilidade ecológica.

 

4 – Cantando a gente aprende também

Estimular as crianças com música é outra forma de aprendizado bastante eficiente. Pode ser feito com cantigas de roda, como ciranda, cirandinha e outras canções folclóricas. Brinquedos cantados também são ótimas soluções.

 

 

5- PSIU! ESTÁTUA

Para quem não sabe as crianças também precisam aprender a ficar quietas. Apesar de ser difícil, a brincadeira da estátua é uma das preferidas das crianças e ajuda no controle motor, no autodomínio e no equilíbrio.