editora moderna Archives - Página 34 de 44 - Editora Moderna

ovos-de-pascoa_5996_1024x768

Feliz Páscoa

Por | Dicas, Eventos | Sem comentários

Bom dia, amigos modernos!

A Editora Moderna deseja a todos uma Feliz Páscoa!

Que todos os lares estejam em família, com mesa farta, amor, união e fraternidade.

Independente da religião, aproveite este feriado para repensar atitudes, criar novas ações e repetir os acertos!

Grande abraço

Números Irracionais

Por | Dicas | Sem comentários

Ao longo dos anos, a Matemática que aprendemos na escola passou por transformações didáticas. Uma delas foi a divisão dos algarismos em conjuntos que apresentam estruturas semelhantes. Dessa forma, navegamos pelos números Reais, Irracionais, Complexos etc. Hoje, nós vamos falar um pouco mais sobre os Números Irracionais, como esse grupo foi definido e quais são as características desse conjunto.

Origem e Definição

Que tal começarmos a entender o que são os números irracionais?

Vamos tomar o número 0,10111213 como exemplo, ok?

A representação decimal desse número possui infinitas casas decimais e não segue uma dízima periódica que possa nos ajudar a escrevê-lo como fração. Ou seja, ele é irracional. Assim, temos:

 

Estima-se que os números irracionais tenham sido “descobertos” durante a antiguidade clássica e que teve sua demonstração rigorosa somente no século XIX.  Os irracionais foram encontrados primeiramente em problemas de geometria, especificamente no tratamento de comprimentos de diagonais.

 

Considere agora a representação decimal dos números  , com sete casas decimais:

Por maior que seja o número de casas decimais que queiramos dar a esses números, nunca encontraremos uma representação decimal exata ou periódica e, portanto, não encontraremos frações que o representem.

O número irracional 

A distância entre as duas hastes era de 3 m. Isso quer dizer que ele traçou uma circunferência de 3 m de raio (6 m de diâmetro). Como de costume, por curiosidade, Luis dividiu o comprimento da circunferência pela medida do diâmetro (18,84:6). O resultado foi 3,14 (aproximadamente). E esse número se mantinha independente do tamanho da circunferência.

Hoje, os matemáticos já conseguiram provar que a razão entre o comprimento da circunferência e a medida de seu diâmetro é um número (3,14159265…) que, na forma decimal, apresenta infinitas casas não periódicas, ou seja, é um número irracional.

 

Teorema de Pitágoras

Um dos principais estudiosos dessa classe de números foi Pitágoras. A escola pitagórica tinha sérios problemas em resolver o problema dos números irracionais porque não conseguiam transformá-los em frações. Quebrando a cabeça para resolver a questão dos números irracionais em construções e na geometria, Pitágoras chegou ao seu famoso teorema:

Quando aplicamos a fórmula (a soma do quadrado dos catetos é igual ao quadrado da hipotenusa), temos como hipotenusa, a diagonal e os catetos, os lados unitários.

 

Muito tempo se passou até que o matemático alemão, Richard Dedekind, conseguisse colocar os números irracionais na álgebra, ou seja, eles saíssem dos problemas de geometria e fossem de vez incorporados aos grupos numéricos. Em 1872, ele utilizou o pensamento de uma reta contínua, ele chegou à conclusão de que esses números, apesar de não serem possíveis de representar usando uma fração de dois números inteiros, pertenciam à reta.

Escrito por Danilo Prado, assessor de Física da Editora Moderna. 

Fonte: Matemática 8 - Edwaldo Bianchini - Editora Moderna

Saiba mais

Entenda mais sobre o Teorema de Pitágoras e a aplicação na Matemática:

A história da anestesia

Por | Dicas | Sem comentários

Boa tarde, amigos!

Você já pensou como seriam feitas as cirurgias sem as anestesias? Inimaginável, não é mesmo? Pois bem, a primeira operação utilizando éter como anestésico foi realizada em 30 de março de 1842, há exatamente, 180 anos. Porém, o registro da anestesia tem data de 30 de setembro de 1846.

Que tal conhecermos um pouco mais sobre a história da anestesia e suas funcionalidade médica?

Como tudo começou?

A história da anestesia tem muitos capítulos. Nós fizemos um breve cronograma para entender a jornada.

O primeiro médico a utilizar a anestesia de éter em intervenções médicas foi o Dr. Crawford Long. Em 30 de março de 1842, Long fez uma pequena cirurgia em um tumor cervical usando éter em um pano. E adivinhem só? O paciente não sentiu nenhuma dor.

Long realizou ainda oito cirurgias antes que William Thomas Green Morton realizasse a primeira intervenção médica pública com o éter em 30 de setembro de 1846. Porém, Long não publicou seu experimento antes de ver o sucesso de Morton. Assim que o dentista publicou seu feito, Long tratou de correr atrás do prejuízo. E conseguiu. Atualmente, ele é reconhecido como o inventor da anestesia e por causa do seu feito, no dia 30 de maro é comemorado o Dia do Médico nos Estados Unidos

A patente de Morton

Antes da descoberta do éter, as cirurgias eram feitas com pressão e gelo, bem como uso de hipnose. Os registros históricos dão conta que, habitualmente, os pacientes eram contidos por assistentes que seguram um grande chumaço de pano para que o operado não gritasse até que o procedimento terminasse.

Diante das insuportáveis dores, havia a necessidade de buscar urgentemente algum analgésico. Para aliviar aquela terrível sensação, eram combinadas várias substâncias, parte delas extraída de plantas medicinais. Assim, o teste público realizado em vez em 30 de setembro de 1846, por William Thomas Green Morton (1819-1868), um renomado dentista e pesquisador do Hospital Geral de Massachusetts foi muito importante. Na ocasião, o médico  anestesiou um paciente pela primeira vez para a extração de um dente molar e teve a autorização do diretor do Hospital, o cirurgião John Collins Warren, que acompanhava os experimentos realizados por Morton em cães.

A primeira anestesia foi feita com base em um éter. O paciente caiu em sono profundo e, ao acordar, contou que não sentiu nenhuma dor durante a cirurgia. O sucesso da experiência fez com que cirurgias, a partir de novembro daquele ano, utilizassem o método de Morton.

Infelizmente, Morton nunca teve o reconhecimento financeiro por sua contribuição à sociedade médica. Durante ano, ele lutou com o Congresso por sua recompensa, sem resultados. Além disso, um ex-professor da Universidade de Harvard, moveu um processo de plágio contra ele, alegando que o ensinara a técnica. Todos esses contratempos fizeram com dentista acabasse enlouquecendo e morresse sem recursos e sozinho.

Saiba mais

A edição de setembro da Revista Scientific American Brasil traz um artigo da professora de anestesiologia e fisiologia da Universidade de Toronto, Beverley A. Orser sobre como os anestésicos atuais são potentes e como a ciência está caminhando em busca de soluções mais seguras, sem efeitos colaterais inedsejáveis. Veja:

[issuu width=600 height=400 printButtonEnabled=false backgroundColor=%23222222 documentId=110930164658-3abd398e49194dcfa5a2b06f0e32b22d name=anestesia username=ed_moderna tag=anestesia unit=px id=35e08899-bccb-0119-dde9-0bd41afaebff v=2]

Primeira capital do Brasil, Salvador completa 463 anos

Por | Dicas | 4 Comentários

Boa tarde, amigos modernos.

Hoje, a cidade de Salvador completa 463 anos. A primeira cidade do Brasil foi fundada por Tomé de Souza em 29 de março de 1549, com o intuito de se tornar a capital da colônia portuguesa. Aliás, manteve-se nessa posição até 1763, quando perdeu o título de capital para o Rio de Janeiro.

A história da cidade está intimamente ligada com as raízes brasileiras. Desde sua colonização, Salvador recebeu diversas plantações de açúcar e foi uma das cidades mais desejadas durante a invasão holandesa (1624). A partir de sua fundação, no século XVI, Salvador foi um grande porto para envio e recebimento de produtos.

O mesmo porto de Salvador foi também a maior entrada dos negros africanos durante o regime escravocrata. Vale a pena destacar que a cultura da cidade de Salvador guarda muitos trejeitos e hábitos dos antigos povos africanos e mantém costumes e tradições vivos em nossa memória.

Em 1808, a Família Real Portuguesa fez uma breve passagem em Salvador antes de seguir viagem para o Rio de Janeiro. Mesmo após a independência do Brasil, declarada por D. Pedro I, em 1822, a Bahia (e, obviamente, Salvador) permaneceu sob o comando português. Somente em 02 de julho de 1823 que as tropas portuguesas foram vencidas pelo Exército Nacional e o território foi definitivamente anexado ao território brasileiro.

Confira um pouco mais da história de Salvador

Curiosidades

Quem nasce em Salvador é soteropolitano. Mas vocês sabem qual é a origem da palavra?

A palavra diferente vem do grego (sotero – Salvador/poli – cidade/tano – nascido) e quer dizer nascido na cidade de Salvador. Simples, não é mesmo?

27 de março: Dia do Circo

Por | Dicas, Eventos | Sem comentários

Bom dia, respeitável público moderno.

Hoje, vamos homenagear todas as pessas que estão envolvidas com a arte circense e que dedicam suas vidas para nos alegrar com seu talento e dedicação.

No dia 27 de março, comemoramos o Dia do Circo. A data é uma homenagem ao nascimento do palhaço brasileiro, Piolin, um dos mais incríveis artistas do circo do mundo. Nascido em Ribeirão Preto, Piolin marcou história durante a Semana de Arte Moderna por suas brincadeiras caricatas e por sua grande simpatia.

Cheio de encantos, magia e truques, o circo encanta gerações e é um espetáculo para toda a família. São muitos talentos reunidos que se apresentam e arrancam suspiros, gargalhadas e lágrimas da pláteia.

Que tal conhecer um pouco mais essa linda arte?

Como começou?

Estima-se que as primeiras ideias do circo atual foram desenvolvidas pelos chineses. No país, os governantes e a alta casta da sociedade se divertem com as apresentações dos contorcionistas e equilibristas há mais de 5.000 anos.

Na verdade, na China antiga, esses artistas eram submetidos a treinamentos de guerras e, aprendiam técnicas de evasão e equilíbrio. Alguns deles apresentavam grande talento e graciosidade na execução dos movimentos. E, com o passar do tempo, tornaram os antigos movimentos de guerra, uma das mais formosas artes do circo.

Outros lugares que têm registros antigos da prática circense são: Egito, Índia e Grécia. Nesse último, o contorcionismo era uma modalidade olímpica e os palhaços eram os responsáveis por fazer o povo rir.

E no Brasil?

No Brasil, “o maior espetáculo da Terra” tem origens tão diversas, quanto dissonantes; consenso mesmo só existe no fato de se admitir que houve uma chamada “Idade do Ouro”, que segundo Omar Eliott, diretora da Escola Nacional de Circo no Rio de Janeiro durante o século XIX, os grandes circos estrangeiros vinham para cá aproveitando momentos econômicos favoráveis, como o ciclo da cana-de-açúcar, o “boom” da borracha e a ascensão do café, tomados como exemplos.

Os circos chegaram a ter entre seus espectadores, gente da nobreza e até mesmo imperadores. Acredita-se que, com as constantes perseguições aos ciganos na Península Ibérica, muitos tenham chegado ao Brasil e entre suas atividades incluíam-se o adestramento de animais selvagens, o ilusionismo e as exibições com cavalos, conforme relata a pesquisadora Alice Viveiros de Castro, que afirma “sempre houve ligação dos ciganos com o circo”.

Atualmente, a grande maioria dos circos não usa mais animais em seus espetáculos, passou a contar com números mais ousados, primando pela encenação e pela profissionalização de seus componentes, com objetivo de competir com cinemas, teatros e outras formas de entretenimento.

Saiba mais

Que tal recordarmos alguns filmes que falam sobre a mágica do circo e que contam um pouco mais sobre a vida circense?

Dumbo

Quem não se apaixonou pela linda história desse lindo elefantinho charmoso com orelhas capazes de fazê-lo voar?

Outra indicação é o filme O Palhaço, dirigido por Selton Mello e com a linda participação de Paulo José. O filme conta a história de Benjamim (Selton Mello) e seu pai Valdemar (Paulo José) como artistas do Circo Esperança. Juntos, eles formam a dupla de palhaços Pangaré & Puro Sangue e fazem a alegria da plateia. Mas a vida anda sem graça para Benjamin, que passa por uma crise existencial e assim, volta e meia, pensa em abandonar Lola (Giselle Mota), a mulher que cospe fogo, os irmãos Lorotta (Álamo Facó e Hossen Minussi), Dona Zaira (Teuda Bara) e o resto dos amigos da trupe. Seu pai e amigos lamentam o que está acontecendo com o companheiro, mas entendem que ele precisa encontrar seu caminho por conta própria.

Palestra Melhem Adas - Colégio Vita PAx (5)

Colégio Vita et Pax recebe a visita de Melhem Adas

Por | Dicas, Eventos | Um comentário

Bom dia, amigos modernos.

O  Colégio Vita et Pax, de Ribeirão Preto, em São Paulo, recebeu a visita de Melhem Adas, autor de livros didáticos e paradidáticos da Editora Moderna, no último dia 08 de março. Na ocasião, Melhem Adas contou aos alunos um pouco mais sobre a sua obra “A fome. Crise ou Escândalo?” e contou com a excelente participação do corpo discente, que se mostrou bastante maduro para o debate sobre a gravidade da situação.

A nossa assessora pedagógica da região, Ana Paula Donaires, recebeu uma bela carta da coordenação do colégio. Nós gostaríamos de agradecer todo o carinho com que o nosso autor foi tratado e todo o apoio dado pela escola para essa visita maravilhosa. Vocês nos ajudam a cumprir a promessa pela construção de uma educação de valor.

Obrigada à direção, coordenação, corpo docente e discente do colégio pela linda participação.

Confira a carta da escola na íntegra:

Melhem Adas!  Uma manhã… Uma vivência, uma grande troca de experiência…

Dentro de uma visão contemporânea, buscando sempre proporcionar  aos nossos educandos oportunidades que os façam refletir e pontuar situações ímpares no contexto globalizado, recebemos o Mestre Melhem Adas, no último dia 8 de março. Na ocasião, o autor dividiu conosco a visão contextualizada de sua obra, “A fome. Crise ou Escândalo?”. Literatura esta que foi adotada, trabalhada e com muita reflexão e respeito, produziu-se uma releitura da mesma com olhares de “pequenos autores”,  que já não se permitem calar diante de tanta indignidade e desrespeito pelo ser humano.

Através de uma didática dinâmica, os alunos criaram uma obra que retratou a fome por meio da cartografia, de gráficos, poemas, músicas, intertextualidades e notícias, permitindo-se relatar através de seus olhares, uma realidade, que, com certeza, já os incomoda.

É este o nosso objetivo, por meio também da literatura formar pessoas sensíveis, centradas e, acima de tudo, que tenham respeito pela nossa “casa”, que tenham um olhar diferente pelo nosso “irmão”, e que mudem a página dessa nossa história!

Simone Zombrilli, coordenadora do Colégio Vita et Pax

Veja algumas imagens do evento:

 

Saiba mais

Quem tiver interesse em conhecer o livro paradidático de Melhem Adas citado pela escola, segue abaixo:

A fome – Crise ou escândalo?

Coleção Polêmica

Autor: Melhem Adas

Trabalho interdisciplinar: Geografia, História, Português, Sociologia

Indicação: 1º Ano (EM), 2º Ano (EM), 3º Ano (EM)

Tema transversal: Pluralidade Cultural, Ética

Número de páginas: 232

Sobre o livro:

A FOME Crise ou escândalo? Esta obra levanta e discute essa escandalosa e vergonhosa realidade. Refuta as conservadoras teses de que a fome resulta do crescimento populacional “acelerado” dos países subdesenvolvidos e das condições naturais adversas, de que a produção mundial de alimentos é insuficiente para atender a todos, e de que a liberalização do comércio, a revolução verde e os organismos geneticamente modificados constituem a grande esperança para erradicar a fome, além de outras questões. O livro demonstra que a fome é uma criação humana diretamente relacionada com o tipo de civilização que construímos, que é fundamentalmente um grande e sério problema político, econômico e social, e que sua existência ainda nos dias atuais é a prova contundente do fracasso de nossa civilização.

Planejar 2012 - Programação

Planejar 2012 – Taguatinga – DF

Por | Eventos, Planejar 2012 | Sem comentários

A equipe pedagógica da Editora Moderna no Distrito Federal esteve no Sesi Taguatinga para realizar mais um evento do Planejar 2012. Na ocasião, 90 professores da escola participaram do encontro para refletir a respeito dos perfis dos alunos, técnicas de planejamento letivo e a influência das novas mídias nas relações entre aluno e escola.

A equipe da editora também apresentou a Revista Educatrix e os Serviços Educacionais agregados à adoção de nossas coleções. A Editora Moderna agradece a presença de todos os educadores presentes e a preciosa contribuição de todos para a solidificação de técnicas assertivas dentro de sala de aula.

Vejam as imagens:

Planejar 2012 – Patos de Minas/MG

Por | Eventos, Planejar 2012 | Sem comentários

O Colégio Marista Patos de Minas abriu suas portas para mais um Planejar em Minas Gerais. No último dia 21 de março, a equipe pedagógica da Editora Moderna apresentou a palestra “Planejamento Interativo – a aula e suas mídias” para 41 educadores da Educação Infantil, Fundamental I, Fundamental II e Ensino Médio, monitoras da Educação Infantil, técnicos de Informática, coordenadoras e diretora da escola.

Os convidados ainda puderam assistir a alguns vídeos relacionados ao tema e verificar a aplicação de recursos didáticos oferecidos pelos livros da Editora Moderna. Além disso, a assessora pedagógica Daniella Lopes demonstrou a utilização da lousa interativa – ferramenta utilizada no colégio – associada aos nossos conteúdos e o Moderna Plus tablet.

A Editora Moderna agradece a valiosa contribuição de todos os presentes e, em especial, às coordenadoras, Fabiana de Souza, Lília Vilela Melo e Cláudia Falco Domingos, e à diretora Adriana Carvalho Rodrigues, pela oportunidade e atenção.