Qual é a hora certa de apresentar as crianças à tecnologia?

Por | Sem Categoria | Sem comentários

Bom dia, pessoal!

Todo o início de ano é a mesma coisa. Escolha da escola para os filhos e compra de materiais didáticos. Mas muitas instituições de ensino têm surpreendido e optado pelo uso de tablets e outros recursos digitais na sala de aula. A verdade é que os aparelhos eletrônicos já não são mais “ferramentas do papai ou da mamãe”. Smartphones, tablets e gadgets em geral despertam o interesse das crianças e fazem parte da lista de desejos dos pequenos. A chamada geração Z realmente parece ter nascido com um “chip” a mais e já habituada ao universo da tecnologia. Esse mundo digital, sem dúvida, precisa adentrar as paredes da escola.

A supervisão dos pais é fundamental para a formação de pessoas tecnologicamente conscientes

Mas, afinal de contas, existe uma idade certa para apresentar as crianças à tecnologia?

Segundo psicólogos e pesquisadores, não existe idade pré-determinada. Muitas crianças seguem os hábitos dos pais, outras são estimuladas pela escola e pelos amigos. Mas, de fato, quanto mais conectado for seu universo, mais cedo o pequeno apresentará interesse pela tecnologia.

A popularização das telas touchscreen, que permitem a navegação sem digitação, foi fundamental para que mesmo as crianças ainda não alfabetizadas passassem a compreender intuitivamente as funções dos aparelhos. Assim, elas conseguem abrir aplicativos, jogar, desbloquear e navegar pelo celular e outras funções dos gadgets sem dificuldades. Essa habilidade não deve ser proibida ou reprimida. Ao contrário, pais, professores e escola precisam estimular os alunos a conviver no mundo digital.

A atenção deve estar no acompanhamento e na criação de uma rotina que a tecnologia faça parte, mas não seja a base do dia a dia. A criança precisa entender a importância de fazer a liçao de casa, brincar com a bola, com a boneca, andar de bicicleta, passar um tempo com os pais e com os amigos e realizar outras tarefas que os pais julguem importantes. Sem esse controle, os pequenos podem apresentar uma série de comportamentos difíceis de serem revertidos mais tarde.

Existem diversos aplicativos educativos que ajudam no desenvolvimento da coordenação motora, na capacidade de entender formas, cores, animais e uma série de funcionalidades que complementam o trabalho da escola. A tecnologia é mais um aliado na construção de um futuro melhor.

Evento Moderna – Escola Cristo Rei – Marau (RS)

Por | Sem Categoria | Sem comentários

Boa tarde, amigos modernos.

A assessoria pedagógica da Editora Moderna no Rio Grande do Sul preparou um encontro especial com os professores da Escola Cristo Rei, em Marau. O evento aconteceu no dia 09 de novembro e contou com Isabel Shmitz, que realizou a palestra: A postura do educador e seus significados para os educandos.”

Todos os participantes puderam contribuir com vivências da sala de aula e houve grande participação na dinâmica proposta. Toda a equipe da Editora Moderna agradece aos presentes e enaltece a importância desses encontros para a construçao de uma educacão de valor em todo o Brasil.

Os desafios de planejamento para a Educação Infantil

Por | Sem Categoria | Sem comentários

Boa tarde, amigos modernos.

A Educação Infantil pede uma série de cuidados e planejamentos específicos. Idealizar os espaços e os ambientes onde as crianças passarão grande parte do seu dia permite ao professor ampliar o desenvolvimento e transformar a percepção da sala de aula. Nessa fase, os pequenos terão seus primeiros contatos com o mundo fora de casa: histórias, amigos, professores e brincadeiras. É papel do professor garantir que todas as atividades sejam realizadas em tempos e espaços que favoreçam o crescimento humano e intelectual dos alunos.

Planejar é preciso. Sempre. A distribuição das tarefas dentro da jornada diária da criança na escola deve levar em conta o tempo de brincar, o tempo de se alimentar, o tempo de explorar, de dormir, de falar e de ouvir histórias. E, se possível, por que não preparar o local para cada uma dessas atividades? Amplie o espaço da sala de aula!

Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil

O Ministério da Educação determina uma série de recomendações para a elaboração dos currículos escolares. No caso da Educação Infantil, o projeto pedagógico deve estruturar tempos e espaços com foco nas atividades educativas e visando sempre seguir os seguintes princípios centrais:


A sala de aula deve ser um agente da aprendizagem e promotora da diversidade de experiências das crianças com diversas áreas: teatro, música, circo, pintura e desenho. Acima de tudo, a escola é um ambiente social e as atividades devem sim colaborar com a interação entre os alunos. O currículo, organizado pelos professores, deve ter rotinas diárias em diferentes lugare da escola como o pátio, refeitório, banheiro, sala de aula, atividades ao ar livre etc.

E nunca se esqueça: brincar é o principal modo de expressão dos pequeninos. Então, faça das brincadeiras educativas a base do seu planejamento pedagógico.

Saiba mais

A reportagem Lugar certo, na hora certa, da revista Educatrix, traz uma série de dicas legais para organizar a sua sala de aula e fazer o planejamento letivo que potencialize a sua turma. Confira na íntegra:

 

Projeto Desafio

A Editora Moderna está lançando a coleção Projeto Desafio para auxiliar os professores da Educação Infantil a organizarem as aulas.

Conheça mais sobre a coleção no portal Vitrine Moderna:

 

Entrega de Prêmios – Concurso Cultural Minha Aula + Moderna

Por | Sem Categoria | Sem comentários

Bom dia, amigos modernos

O 4º lugar do concurso cultural Minha Aula + Moderna foi o professor Carlos Alberto de Assis Cavalcanti, da Escola Industrial de Arcoverde. A assessora pedagógica da Editora Moderna, Joseneide Barros, fez a entrega dos prêmios: um notebook e uma cesta de livros didáticos e paradidáticos. O Prof. Carlos respondeu a pergunta “Como a tecnologia pode transformar as suas aulas?”com a seguinte frase:

Adiciona mais alternativas educacionais ao processo ensino-aprendizagem; subtrai o superado modelo expositivo que causa fadiga ao professor e ao aluno; multiplica os recursos que unem a virtude ao virtual na relação docente-discente; e divide – com todos – o prazeroso benefício do ato de saber-conhecer, saber-fazer, saber-ser e saber-viver, cujo resultado é uma aula MODERNA.

A Secretaria da Escola recebeu a nossa equipe com muito carinho e ficou muito feliz pelos prêmios conquistados no concurso. Esperamos que este tenha sido um incentivo especial para a escola manter o seu excelente trabalho na educação dos jovens de Arcoverde.

Parabéns!

A assessora pedagógica Joseneide Barros e o professor Carlos Alberto durante a entrega da premiação

Carlos Alberto de Assis Cavalcanti ficou com o 4º lugar do concurso cultural Minha Aula + Moderna e recebeu um notebook e uma cesta de livros

A assessora pedagógica, Joseneide Barros (à direita), com a equipe da Escola Industrial de Arcoverde (PE)

Concurso Cultural Minha Aula + Moderna – Entrega de Prêmios

Por | Sem Categoria | Sem comentários

Bom dia, amigos modernos.

As assessoras pedagógicas da Editora Moderna no Paraná, Laiz e Bárbara, foram até a Escola Celestina Scolaro Foggiatto, em São José dos Pinhais, para entregar os prêmios do 1º lugar do concurso cultural Minha Aula + Moderna. A vencedora foi a professora Sônia Aparecida Suchek que respondeu a pergunta “Como a tecnologia pode revolucionar a sua sala de aula?” com a seguinte frase:

Arraste para a escola o dinamismo, delete da sua aula a monotonia. Com um clique duplo no planejamento, selecione os conteúdos com a tecnologia. Faça um atalho para uma aula divertida, remova o vírus do passado, computadores, tablets, projetores, recursos para auxiliar o aprendizado.

 

A professora recebeu um iPhone, um notebook uma cesta de livro e uma sala digital para a escola e fez questão de receber a premiação junto com a sua turma de alunos.

 

Filosofia do Tempo: Nós controlamos o tempo ou é ele que nos controla?

Por | Sem Categoria | Sem comentários

Boa tarde, amigos

 “O que é, de fato, o tempo? Quem o poderia explicar de modo fácil e breve? Se não me perguntam, eu sei, mas se me perguntam, não sei explicar”.

(Santo Agostinho)

A frase de Santo Agostinho é fundamental para falar sobre  o tempo. Você já percebeu no seu dia a dia quantas referências você faz ao clima, às horas e a outras referências temporais? Nós medimos nosso dia em horas, nossas ações em minutos e nossos desafios em segundos. Mas a relação filosófica de dependência entre a sociedade e o tempo não é algo recente. Platão e Aristóteles já tentavam colocar em teorias a importância do conceito na nossa vida. Ambos concordavam que o tempo estava diretamente ligado à realidade.

Para Platão, as coisas que mudam, como o mundo natural e os homens, estão lançadas no tempo e Aquilo que é imutável, não é temporal, logo, está na eternidade. Aristóteles, por sua vez, enxergava o tempo como uma condição para que algo possa se movimentar e para que possamos compreender esse movimento. Assim sendo, a mudança só existe porque podemos mensurá-la através do tempo. Por exemplo, só podemos afirmar que o ser humano envelhece porque medimos sua idade em anos, dias, meses e horas.

Platão e Aristóteles

A maneira como se media o tempo também evoluiu com o passar dos anos e foi fundamental para a mudança do comportamento humano. Se as civilizações antigas mediam o tempo através de relógios de sol, no século XX, a sociedade viviam em função dos relógios mecânicos que mediam com precisão horas, minutos e os segundos. Isso tudo tornou o tempo nossa maior referência.

Nosso tempo é marcado pela exatidão, pela industrialização exagerada e pela paixão tecnológica. Estamos rodeados de relógios e marcações de tempo nas ruas, computadores e smartphones. Ricardo Melani, autor de livro didáticos e paradidáticos, ressalta que os aparelhos deveriam servir ao homem como ferramentas de apoio para agilizar processos do dia a dia, . “Todavia, existe uma inversão de papeis. Passamos grande parte de nosso tempo respondendo às demandas tecnológicas, como SMS, Facebook, WhatsApp, email etc”.

Todo esse universo que centraliza o tempo também reflete o trabalho na sala de aula. Os professores se sentem frustrados por não conseguir seguir o planejamento já que se coloca muito trabalho em muitos aparatos para pouco tempo. Além disso, existe a impressão de que os conteúdos são trabalhados superficialmente mesmo que a carga horária seja a mesma. Será que existe uma falta de sincronia entre o professor e a velocidade acelerada dos alunos dispersos em seus gadgets? Como trabalhar a necessidade dessa nova geração de se manter sempre conectada com o mundo externo e ainda aplicar os conteúdos?

O caminho está no diálogo com os alunos. Despertar a consciência crítica em relação ao que nos rodeia e a forma com que lidamos com nossos problemas de “falta de tempo”é tarefa de todos.

Saiba mais

A seção PLENOS SABERES da revista Educatrix traz uma reportagem especial sobre o conceito de tempo naFilosofia.

Confira na íntegra:

O autor Ricardo Melani acaba de lançar a obra didática Diálogo – Primeiros estudos de Filosofia para o Ensino Médio. Com linguagem clara e acessível, a obra estimula o jovem a elaborar um olhar crítico sobre o ser humano, visando a formá-lo como cidadão. Conheça mais:

 

Concurso Cultural Minha + Moderna – Entrega de Prêmios

Por | Sem Categoria | Sem comentários

Bom dia, amigos modernos.

A professora Marisa Cardoso da Rosa, da Escola Estadual de Educação Básica Professor Gentil Viegas Cardoso, recebeu o prêmio de 5º lugar do concurso cultural Minha Aula + Moderna. A premiação foi feita pela assessora pedagógica da Editora Moderna, Karla Pimentel, na escola em Alvorada (RS).

A professora respondeu a pergunta “Como a tecnologia pode revolucionar a sua sala de aula?” com a seguinte frase:

A Tecnologia vem complementar e enriquecer as minhas aulas. Mostra que o quê é ensinado pode ser levado para ambientes diferentes do contexto escolar. Com o uso da Tecnologia estimulo as diferentes inteligências de meus alunos tornando as aulas mais interessantes e dinâmicas.

Equipe da Escola Estadual de Educação Básica Professor Gentil Viegas Cardoso recebendo o prêmio do Concurso Cultural Minha Aula + Moderna

 

Karla Pimentel (à esquerda) entrega prêmio à professora Marisa (centro)

 

 

A equipe da Editora Moderna parabeniza a professora pela criatividade e por fazer parte de uma equipe que quer fazer a diferença rumo à escola do futuro.

Parabéns!

Concurso Cultural Minha + Moderna – Entrega de Prêmios

Por | Novidades | Sem comentários

Bom dia, amigos modernos.

A professora Cristina da Silva, da E. E. E. Médio La Salle, recebeu o prêmio de 3º lugar do concurso cultural Minha Aula + Moderna. A premiação foi feita pela assessora pedagógica da Editora Moderna, Karla Pimentel, na escola em Novo Hamburgo (RS).

A professora respondeu a pergunta “Como a tecnologia pode revolucionar a sua sala de aula?” com a seguinte frase:

 A tecnologia transforma minhas aulas através da expansão das trocas de conhecimento e a ampliação do poder de criatividade, coletividade e interação entre educandos e educadores.

 

A professora Cristina da Silva (centro) recebe o prêmio da equipe da Editora Moderna

Equipe da Escola Estadual de Ensino Médio La Salle, em Novo Hamburgo (RS), recebendo o prêmio do concurso cultural Minha Aula + Moderna

 

A equipe da Editora Moderna gostaria de parabenizar a professora pela criatividade e por fazer parte de uma equipe que quer fazer a diferença rumo à escola do futuro.

 

Parabéns!