IDEB: um indicador de que lugar de criança é na escola (e aprendendo)

Indicadores permeiam nosso cotidiano. Rotineiramente discutimos sobre os índices de inflação dos preços dos alimentos, sobre os indicadores de desemprego do país, lemos reportagens de saúde sobre a importância de acompanharmos nosso Índice de Massa Corporal (IMC) para evitarmos doenças relacionadas à obesidade.

Indicadores nada mais são do que a síntese de uma característica macro, normalmente difícil de ser captada por si só. Por exemplo: imagine se um pesquisador do IBGE perguntasse a qual estrato socioeconômico você pertence (A, B, C, D). Difícil saber, não é? Muito mais simples é responder quantos banheiros há na sua casa, qual o grau de instrução do chefe de família, qual a renda familiar média, se há água encanada na residência, e outras perguntas objetivas. Ao serem analisados em conjunto todos esses dados mais simples, temos um diagnóstico sobre a segmentação socioeconômica do país.

Os indicadores também permeiam o mundo da educação. O principal indicador para acompanhamento do progresso dos sistemas de ensino no país é o IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). Uma medida bastante simples divulgada a cada dois anos que, em uma escala de zero a dez pontos, apresenta um diagnóstico sobre a qualidade de escolas, e dos conjuntos que constituem redes, municípios, estados ou todo o Brasil.

Juliana Miranda é gerente de Avaliação da Avalia Educacional e nossa parceira para o tema Avaliação

Criado em 2007, o IDEB sintetiza dois fatores muito importantes do sistema educacional: a aprendizagem e o fluxo. Os dois têm um peso semelhante no cálculo estatístico do indicador, para que não seja possível um aumento no resultado e o alcance das metas ao longo do tempo melhorando apenas um dos dois fatores.

Isso significa dizer, muito simplificadamente, que a única maneira de se conseguir melhorar a nota de uma rede no IDEB é levando a sério a máxima de que “lugar de criança e de adolescente é na escola e aprendendo”. Isso porque, se os alunos abandonam a escola ou evadem com frequência, a nota cai. Se a rede apenas extingue a repetência dos alunos e eles avançam no ano escolar sem saber o suficiente, a nota da Prova Brasil declina e o IDEB cai. Também não dá muito resultado treinar os alunos no ano em que serão avaliados como única estratégia pedagógica para melhorar o desempenho, afinal, as avaliações aferem o domínio de competências e habilidades que deveriam ter sido desenvolvidas ao longo de todos os anos de cada etapa escolar, e se isso não acontece efetivamente, o IDEB cai.

Portanto, as principais tarefas que nos são impostas pelo IDEB são o cuidado com fluxo escolar, diagnosticando e agindo sobre as causas da evasão e do abandono dos estudos, além do desenvolvimento de estratégias de apoio aos alunos e às equipes das escolas, por meio da promoção de formações e incentivos.

FIQUE ATENTO

No IDEB, a aprendizagem é medida pelo desempenho dos alunos em avaliações de larga escala de Português e Matemática – Prova Brasil (5º e 9º anos do Ensino Fundamental) e Saeb (3º ano do Ensino Médio).

O Censo Escolar traz os dados do fluxo escolar (taxa de aprovação) e é coletado anualmente pelo Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Outro benefício do IDEB é o diagnóstico de escolas que conseguem, apesar das dificuldades, ter iniciativas criativas e inovadoras que fazem a diferença na vida dos alunos. Esses estudos, normalmente de caráter qualitativo, buscam boas práticas escolares que deram bons resultados em determinadas realidades, mas que podem ser replicadas ao, principalmente, identificarem tendências no universo escolar em termos de metodologias de ensino, práticas docentes e estratégias de gestão. Alguns exemplos dessas pesquisas podem ser encontrados nos links a seguir:

Assim, o desafio é grande, mas é justamente esse o objetivo do IDEB: ser um indicador do quanto nossas escolas estão caminhando na direção para que todos os alunos aprendam cada vez mais e na idade certa.

Escrito por Juliana Miranda

Bacharel em Ciências Sociais/USP e mestre em Educação/PUC-SP e gerente de Avaliação da Avalia Educacional

Referências bibliográficas:

INEP. O que é o IDEB. Disponível em http://portal.inep.gov.br/web/portal-ideb/o-que-e-o-ideb. Acesso em 13 set. 2015.

O que é o IDEB?. Disponível em http://www.qedu.org.br/ideb#o-que-e. Acesso em 14 set. 2015.

Join the discussion 2 Comments

Leave a Reply