Educação financeira de pai para filho

Em maio, dediquei um post ao papel das mães na educação financeira das crianças. Chegou a vez de homenagear os pais pelo seu dia e aproveitar o momento para discutir um pouco seu papel neste processo. Afinal, com tantas mudanças na sociedade, em que os homens já não são os únicos provedores da família, como podem contribuir para que seus filhos tenham uma boa relação com o dinheiro?

Em primeiro lugar, é fundamental incentivar os talentos e respeitar os sonhos de seus filhos. Muitos pais projetam suas frustrações em seus filhos, esperando que eles escolham a profissão que os pais sonhavam quando crianças. Outro fenômeno comum é esperar que os filhos sejam mais bem-sucedidos do que eles foram na vida. Ter mais sucesso do que seu pai acaba se tornando uma carga muito pesada, que pode levar o filho a demorar mais tempo para decidir seu caminho e aceitar seus erros, aumentando a sensação de fracasso.

Andy de Santis é autora do livro Lições de Valor e parceira do blog para o tema Educação Financeira

E como geralmente a fonte do recurso financeiro vem do trabalho, quanto mais tempo o jovem perder com indecisão, dúvida e angústia, mais ele irá demorar para gerar frutos significativos da sua atuação profissional. Esta confiança necessária para fazer escolhas, errar e aprender com os erros vem da infância, daí a importância do incentivo. Segundo o futurista Thomas Frey, “60% das profissões dos próximos dez anos ainda não foram inventadas”. Portanto, não tenha receio de que a profissão escolhida por seu filho não traga o reconhecimento financeiro que espera. O mercado está mudando muito rapidamente e as profissões de sucesso no passado não garantem êxito no futuro.

Outro exemplo importante que deveria ser transmitido de pai para filho diz respeito à ética. Será que vale tudo para se tornar rico ou conseguir o que se deseja? Vale a pena passar alguém para trás para obter uma promoção no trabalho? O que devemos levar em conta para fazer dinheiro de uma forma que beneficie a sociedade? Estas reflexões são fundamentais para desenvolver o caráter e o espírito cidadão da criança em formação. Mas não basta só falar, é fundamental praticar o que se diz, ou a criança perceberá a inconsistência e se sentirá insegura, mais suscetível às práticas da trapaça, da mentira e da desonestidade desde cedo.

A partir de certa idade, a mesada pode ser uma forma de ajudar seu filho a entender o valor do dinheiro e administrá-lo. Se você deseja experimentar a mesada, uma boa forma de começar é pedir a seu filho que faça ele próprio uma pesquisa dos preços do lanche na escola, salgadinhos, passeios e outros itens que você imagina que podem compor um conjunto de despesas que serão administradas por ele. Juntos, vocês podem definir e priorizar as finalidades do dinheiro, assim como as ações que serão tomadas caso haja sobra ou falta.

No começo, é comum que ele se perca nas contas, gaste mais do que o planejado ou faça alguma extravagância. Permita um pouco de experimentação e entenda que estes erros são importantes para o aprendizado. Usando perguntas, ajude-o a pensar em estratégias para organizar suas “contas” de forma diferente nas próximas vezes. Quando sentir que ele está pronto para cuidar sozinho do processo, delegue esta responsabilidade e evite compensar as possíveis distrações. Assim, você estará ensinando que recursos limitados devem ser bem gerenciados, ou podem faltar.

Lições de Valor: Educação Financeira escolar

Se você tem filhos no 6º a 9º ano do Ensino Fundamental II, indique à escola o livro “Lições de Valor – Educação financeira escolar” lançado pela Editora Moderna. Além das atividades para o aluno, o livro também dispõe de um portal exclusivo para a família com ferramentas, planilhas, textos e orientações para melhorar sua relação com o consumo e o dinheiro.

Eu sou Andyara de Santis Outeiro, autora do livro e estou aqui para dialogar com você sobre os conteúdos da obra e trazer dicas sobre educação financeira para aplicar na escola e na vida. Desejo a você um dia mais que especial com seus filhos e sua família. Parabéns e feliz Dia dos Pais!