É sonhando que se economiza

No post passado falamos sobre a economia compartilhada e os benefícios que esse tipo de comportamento pode gerar para as famílias em tempos de crise. Hoje, vamos falar um pouco mais sobre a importância de traçar metas financeiras para a realização de desejos e sonhos. E quer coisa melhor do que falar de sonhos com os nossos pequenos sonhadores?

Andy de Santis é autora do livro Lições de Valor e parceira do blog para o tema Educação Financeira

“- Podes dizer-me, por favor, que caminho devo seguir para sair daqui? – pergunta Alice.

– Isso depende muito de para onde queres ir – responde-lhe imediatamente o Gato.

– Preocupa-me pouco aonde ir – disse Alice.

– Nesse caso, pouco importa o caminho que sigas – replicou o Gato.”

relogioRetirado do romance Alice no País das Maravilhas,
de Lewis Carroll.

Pode reparar: toda conquista que dependa de esforço e dedicação, um dia foi apenas um sonho, uma visão. Sonhar é essencial para mobilizar a energia de realização e é ainda mais importante para encorajar a persistência e a disciplina necessárias a quem pretende chegar a um destino, sem se perder no caminho. Afinal, se não sabemos aonde queremos ir, qualquer caminho serve.

Alice caiu em um buraco, e talvez por isso não se preocupe tanto aonde ir, apenas deseja sair daquele lugar. A metáfora do buraco talvez seja a mais apropriada para traduzir a situação de quem está endividado. Muitas pessoas me procuram com o desejo de sair das dívidas. Depois de ouvir o caso, eu lhes pergunto sobre seus sonhos e algumas me respondem: “Como posso sonhar se estou endividado? Meu único sonho é sair das dívidas”.

O que as pessoas endividadas talvez ainda não tenham notado é que a causa de sua situação pode ter sido justamente a falta de clareza dos seus sonhos. Por não terem definido uma visão de onde gostariam de chegar, tornaram-se reféns das tentações no caminho e acabaram se perdendo em dívidas, muitas vezes sem entender por quê. Claro que esta não é a única razão do endividamento, mas é uma das mais comuns.

Por isso, quando uma pessoa endividada me diz que não consegue sonhar, insisto para que tente. Peço para que feche os olhos e imagine que conseguiu pagar todas as dívidas. Os financiamentos, o cartão de crédito, o cheque especial e o consignado estão quitados e o saldo no banco está positivo. Aí, peço-lhe para abrir os olhos e então deixar a mente voar sem limites, perguntando: Agora que todas as suas dívidas estão pagas, o que deseja fazer? Qual será seu próximo sonho? E assim, ela começa a definir uma estratégia, não para sair do buraco, mas para alcançar esta meta. E faz isso consciente de que, ao definir um objetivo a se realizar, encontra mais forças para ultrapassar os obstáculos que a separam de atingi-lo.

Quando uma pessoa tem sonhos claros, fica mais fácil dizer “não” a si mesma, desviar das promoções, evitar as armadilhas do consumo e conter os impulsos. É um mecanismo que treina nossa consciência a abrir mão de um desejo imediato em prol de uma realização futura. A pessoa consegue olhar para um objeto de desejo e dizer a si mesma: “Eu não vou comprar esta bolsa, porque estou economizando para minha viagem”, “Não vou trocar meu celular agora, pois estou planejando comprar um carro no fim do ano”.

E você, já parou para pensar sobre onde quer chegar? Quais são seus sonhos, seus objetivos e projetos de vida? Proponho um exercício rápido: em uma folha de papel, descreva todos os seus sonhos, até mesmo aqueles que lhe pareçam mais improváveis. Depois, coloque-os em ordem cronológica, separando os sonhos que deseja realizar no próximo semestre, em um ano, cinco, dez e vinte anos. O próximo passo é pesquisar quanto custam seus sonhos e calcular quanto você precisaria guardar mensalmente para atingi-los. Se a meta lhe parecer impossível, experimente alongar um pouco o prazo de alguns sonhos ou quebrar os sonhos em etapas viáveis.

Definida a primeira etapa do sonho a se realizar, pense no que precisa fazer para alcança-lo. Talvez você precise economizar em algum item supérfluo ou tenha que trabalhar um pouco mais para aumentar sua renda. O importante é dar um passo de cada vez, dia após dia e quando você perceber, terá seu sonho realizado. 😉

Lições de Valor: Educação Financeira escolar

Se você gostou desta reflexão e deseja trabalhar este tema com seus alunos do Ensino Fundamental II, que tal conhecer o livro “Lições de Valor – Educação financeira escolar”? A unidade 4, “Aonde você quer chegar” traz inspiração para estimular os alunos a sonhar, além de exercícios e métodos para apoia-los no planejamento de seus sonhos, passo a passo.

As escolas que adotarem o livro também terão acesso ao portal com textos e planilhas, que ajudarão as famílias e os professores a identificar seus valores pessoais e talentos. Um exemplo de exercício já está disponível aqui para você experimentar.

Eu sou Andyara de Santis Outeiro, autora do livro e estou aqui para dialogar com você sobre os conteúdos da obra e trazer dicas sobre educação financeira para aplicar na escola e na vida. Aproveite o espaço, traga seus dilemas, dúvidas e experiências. Vamos aprender juntos?