O papel das mães na educação financeira da família

Às vésperas do Dia das Mães, pensei em homenageá-las com este post especial sobre seu papel na educação financeira da família. Certa vez, ouvi a seguinte pergunta: quem lida melhor com o dinheiro, as mulheres ou os homens?

Em minhas andanças como educadora financeira interagindo com diferentes públicos entre crianças, jovens, adultos e idosos, pessoas das mais diferentes regiões do país, nas zonas urbanas ou rurais, empreendedores, funcionários públicos, privados ou aposentados, pessoas de diversas classes sociais, observei o seguinte: características sociais ou demográficas de uma pessoa tem pouca influência na forma como ela se relaciona com o dinheiro.

Encontrei pessoas analfabetas, muito pobres, com renda familiar inferior a R$ 5 ao dia, sem nenhum conhecimento de planilhas, mas com uma gestão financeira de fazer inveja a qualquer economista. Também encontrei bancários e administradores, pessoas que cuidam diariamente das finanças dos outros, totalmente perdidas nas próprias contas.

Andy de Santis é autora do livro Lições de Valor e parceira do blog para o tema Educação Financeira

Insisti em procurar alguma característica que fosse comum entre as pessoas mais equilibradas financeiramente, e eis que encontrei: a educação que receberam de suas mães. Sim, o papel da mãe é fundamental na educação financeira familiar. Explico: As mães em geral administram os recursos do dia a dia das famílias, fazem ou planejam as compras de supermercado, decidem o cardápio da semana, escolhem o momento de comprar roupas novas para as crianças (e doar as velhas), contratam e pagam os empregados domésticos, ou seja, são elas que administram e dão ritmo às funções da casa. Mesmo quando elas não fazem isso diretamente, delegam e gerenciam outras pessoas que executam estas atividades.

Desta forma, as mães precisam tomar decisões econômicas todos os dias. E por estarem mais próximas aos filhos, a forma como elas tomam essas decisões são observadas o tempo todo pelas crianças e jovens. Quando a mãe tem hábitos financeiros saudáveis como fazer uma lista de compras antes de ir ao supermercado, poupar os trocados que sobram da semana em um cofrinho ou cuidar para evitar os desperdícios domésticos, esses hábitos tendem a ser copiados pelos filhos. Ao contrário, quando agem de forma desorganizada ou consumista é possível que as crianças também adotem essa postura no seu cotidiano.

É claro que pais também tem seu papel na educação financeira dos filhos, especialmente quando se trata de dar limites e priorizar os sonhos e conquistas da família. Mas em um país onde 87% das famílias sem cônjuge e com filhos são chefiadas por mulheres (Censo Demográfico, 2010), faz todo sentido pensar no papel da mãe neste processo.

Se você é mãe, aqui vão algumas dicas para apoiar seus filhos a construir uma vida financeira mais saudável:

#1: Dê o exemplo:

Quer ter um filho que modera seus hábitos, planeja suas realizações, poupa para amanhã? Então comece com você. Organize seu tempo e suas contas, conheça suas principais receitas e despesas, pague seus compromissos em dia, evite desperdícios, consuma com consciência. Não dá para ensinar aquilo que não praticamos.

#2 Modere a compensação:

Se você trabalha, estuda ou passa muito tempo fora de casa, é comum tentar compensar sua falta com presentes e mimos. Modere este hábito, para não transformar seu filho em alguém insaciável, que não controla seus próprios impulsos e desejos. Ao invés de itens materiais, reserve um tempo de qualidade para ficar com seu filho, dê atenção, brinque, converse, conte histórias, passeie. Você e ele ganharão muito mais com a convivência do que com qualquer presente caro.

#3 Dê limites

Diga não ao seu filho quando necessário e ele saberá dar mais valor ao que conquista com seus próprios esforços. A frustração é importante para que a criança amadureça e aprenda a lutar por aquilo que deseja.

#4 Cuide de você:

Seja gentil consigo mesma, reserve um tempo da sua semana para cuidar da sua saúde e do seu bem estar físico, mental, emocional e espiritual. Quanto mais equilibrada você estiver, mais equilíbrio passará a seus filhos. Isso os tornará menos ansiosos e compulsivos.

Lições de Valor: Educação Financeira escolar

Se você tem filhos no 6º a 9º ano do Ensino Fundamental II, indique à escola o livro “Lições de Valor – Educação financeira escolar” lançado pela Editora Moderna. Além das atividades para o aluno, o livro também dispõe de um portal exclusivo para a família com ferramentas, planilhas, textos e orientações para melhorar sua relação com o consumo e o dinheiro.

Eu sou Andyara de Santis Outeiro, sou mãe e autora do livro. Desejo a você um dia mais que especial com seus filhos e sua família. Parabéns e feliz Dia das Mães!

Join the discussion 4 Comments

Leave a Reply