O celular pode ser um aliado na hora do estudo

By 17/07/2013Dicas

Boa tarde, amigos modernos.

Em uma sala de aula com 30 alunos, é muito provável que o professor compartilhe a atenção com 30 celulares. A maioria dos alunos das escolas brasileiras já possui um aparelho para se comunicar, acessar a internet, tirar fotos, ouvir músicas ou enviar simples mensagens de texto.  O celular invadiu a sala de aula e o que, há alguns anos, era visto como uma distração para o estudo, hoje, toma uma nova forma como ferramenta educacional sob o nome de mobile learning.

Fonte: Grupo RBS

 

Apesar de algumas escolas ainda estabelecerem o celular como inimigo, especialistas defendem a eficácia dos dispositivos móveis na sala de aula. Além de permitir a gravação das aulas, os dispositivos trazem funcionalidades como calendário e alarmes para organizar as horas de estudo em casa; editores de texto para anotar as ideias principais dadas pelo professor; e estimulam a interação com colegas e professores.

Capacitação Docente

Como qualquer estratégia educacional, é fundamental que o professor esteja preparado para orientar o uso do celular. A capacitação tecnológica dos professores e a mudança de pensamento a respeito do papel docente são essenciais para o sucesso do mobile learning. O professor é visto como um facilitador de conteúdos, isso quer dizer, que o educador passa a ter a responsável por compartilhar e direcionar fontes seguras de informação.

Fonte: Google

A formação tecnológica ajudará o professor a desenvolver conteúdos específicos para a utilização efetiva desses aparelhos – e não deve ficar apenas à mercê das secretarias de Educação e governo. Quando falamos em mudanças, elas estão muito ligadas a metodologias. Não adianta encher a sala de aula com aparatos tecnológicos e não tornar a aula mais dinâmica.

Recentemente, a Unesco publicou o “Policy guideline for mobile learning”, um guia com bons motivos para usar tecnologias móveis e com recomendações para instituições governamentais. Confira os principais tópicos no infográfico abaixo:

Aplicativos aliados

Aparentemente, o maior medo dos docentes em relação ao uso do celular na sala de aula é a dispersão da atenção e a questão da cola. Para solucionar esses problemas, especialistas afirmam que quanto mais dinâmica a aula, menor é a chance de se perder a atenção da turma. Em relação à cola, estimular avaliações com consultas prévias ou orientar o uso do celular como fonte de pesquisa, pode ajudar a tornar o dispositivo um aliado.

Fizemos uma seleção de 4 aplicativos que podem ser utilizados pelos alunos e pelos professores

Mapa Mundi

O aplicativo gratuito conta com mais de 25 mapas de referência rápida de Geografia:

★ Político e topográfico, elevações, renda per capita e mortalidade infantil.
★ Novos dados de 2013 sobre água no mundo com: água potável, índice de pobreza de água, falta d’água mundial e dados de insegurança global.
★ Estatísticas de CO2 e poluição: níveis de CO2 na troposfera, emissões por setor, emissão global de CO2 e muito mais em nosso mapa do mundo.

 

MathBoard

O aplicativo MathBoard é destinado a crianças desde as series iniciais até o Ensino Fundamental e estimula a realização de exercícios complexos com as operações iniciais

Khan Academy

Disponível online e em forma de aplicativo, o Khan Academy é uma das iniciativas de maior destaque naeducação online. Nele é possível conferir aulas das mais diversas matérias e áreas do conhecimento.

 

Teacher Kit

TeacherKit é um organizador pessoal para o professor. Ele permite que o professor organizar as aulas, e os alunos. Sua interface simples e intuitiva permite aos professores monitorar o atendimento, as notas e comportamento de alunos.

Acentuando

Esse app que ajuda na sala de aula é uma alternativa para os alunos que têm dificuldades em Português. Através de um jogo, ele mostra diversas regras de acentuação, sendo dividido em três níveis de dificuldade e a cada resposta, a ferramenta traz as explicações sobre o uso do acento. Gratuito, ele está disponível para Android.